Raquel Maria

Idade: 33anos
Localidade: Castelo Branco
A Raquel é fadista de alma e coração e não podia ser de outra forma. Chega-nos de Castelo Branco e adora a sua terra natal. Ainda vive com a mãe (Lurdes, de 59 anos) e a irmã (), pois não tem condições para mais. Descreve-se como ponderada, teimosa, persistente, confiante, capaz, envergonhada, sensível e resmungona. Cantar é a sua vida e isso é evidente no seu percurso. Já cantou em várias casas de fado, no teatro São Luiz e já teve várias prestações na televisão. Tem material composto por si e está a trabalhar para que o seu primeiro single saia ainda este mês. Tem também alguns projetos: faz parte da Orquestra Viola Beiroa e do Fado Branco. O seu maior sonho é ser reconhecida como uma voz do fado a nível nacional. As pessoas mais importantes da sua vida são a mãe e o seu falecido avô, que apesar de longe, fisicamente sente que está sempre por perto e que a protege. A mãe é a sua maior inspiração por toda a sua vida, por ter criado duas filhas sozinha, numa altura em que tudo era tão difícil. O pai foi toxicodependente e, aos 13 anos, viu a sua família perder tudo. Perderam a casa, o carro e ficaram com imensas dívidas. A mãe teve que enfrentar todos os problemas que o pai foi acumulando ao longo dos anos. O divórcio dos pais é a pior memória que tem, sobretudo por todas as dificuldades que isso trouxe. A mãe chegou a comer apenas bolachas de água e sal para poder ajudar a pagar o quarto na faculdade de Raquel. Atualmente fala com o pai, mas passou muito tempo sem falar. Acabou por perdoá-lo, mas demorou muito, apesar de este ainda ser dependente. Acredita que nunca vai largar esse mundo. Está no ATN para correr atrás do seu maior sonho, e da “sortezinha” que lhe tem faltado. Ganhar significaria ter alcançado o que acha que merece. Gostava de gravar um CD, mas não tem dinheiro para isso, e também que na sua atuação estivessem presentes a Cristina Ferreira, a Carminho e o José Manuel Neto.
VÍDEOS
FOTOS