Sophie Vidal

Idade: 23 anos
Localidade: Francelos (V.F. Gaia)
Tem dupla nacionalidade: portuguesa e inglesa, a mãe é inglesa e o pai português. Atualmente, vive em Francelos com a mãe Sharam. Os pais estão separados. O pai chama-se Joaquim e vive em Aveiro. Tem também um irmão chamado David, de 21 anos, que está a estudar em Londres há 3 anos. É violoncelista e estudou teatro musical em Londres. Tudo começou com 4 anos quando ingressou num coro, o gosto pela música foi crescendo com ela e nunca largou esta arte que tanto ama. Descobriu a sua paixão pelo teatro musical aos 12 anos quando entrou num musical do La Féria - “Annie”. Desde muito cedo que tem aulas de canto individuais. Aos 16 anos, fez um curso de teatro musical em Vilar de Paraíso e, mais tarde, aos 19 anos foi para Londres tirar um curso de teatro musical. Em Portugal, já cantou no Rivoli, Europarque, Coliseu do Porto, na academia de Vilar de paraíso, auditório de Gaia e na Casa da Música sempre com um diferente número de pessoas na plateia. O grande motivo por gostar da música vem dos pais: a mãe é violoncelista na Casa da Música do Porto e tem uma escola de música em Valadares. O pai é músico mas neste momento é Diretor do Conservatório de Águeda (Aveiro). Já trabalhou com algumas pessoas conhecidas como a Noémia Costa num musical que fez do La Féria e com a Adelaide Ferreira quando cantou num coro e ela era a solista. As suas referências na música são: Laura Osnes, Natalie Weiss, Sara Bareilles e Kristin Chenoweth. Atualmente, trabalha em resorts (desde os 22 anos) e é lá que tem o seu palco principal. Como vai sempre variando, os palcos também são outros. Dá espetáculos em hotéis. Junta a paixão de cantar e viajar com esta profissão. Já esteve na Turquia, na Grécia e Finlândia. O seu maior sonho é conseguir ter sucesso como cantora. As pessoas mais importantes da sua vida são os pais e o irmão. São também eles as pessoas que mais a apoiam em tudo na sua vida. Tem na mãe a sua maior inspiração, talvez por também estar no mundo da música e por lhe mostrar que quando se quer muito uma coisa, por mais difícil que seja lá chegar, não se deve desistir, por tudo isso gostava de lhe prestar uma homenagem. Acha que o mundo da música é bastante competitivo e há imensa gente a querer o mesmo sonho. O programa pode dar-lhe a hipótese de ser ouvida pelos portugueses e, se gostarem, pode sempre abrir opções de trabalho para o futuro. O maior obstáculo entre ela e concretizar o seu sonho no mundo da música é o facto de, às vezes, não acreditar em si mesma. Para si, o programa é uma grande oportunidade para ser ouvida e ganhar confiança em si.
VÍDEOS
FOTOS