Em fúria, Vanda e Luís fazem justiça com as próprias mãos

05 fev 2021 00:00

Célia (Sofia Ribeiro) vai embora e avisa Raul (Sérgio Praia) de que pode ser simples, mas não é burra e não vai aturar as coisas que Ema (Ana Varela) aturava.

Diana (Matilde Reymão) está chocada com o que ouviu e culpa Peter (Joaquim Nicolau) pela morte dos pais.

Vanda (Fernanda Serrano) entra em casa, repara em Luís (Diogo Branco) e Joana (Catarina Rebelo) a dormirem atrás do sofá e sorri.

Rita (Beatriz Barosa) despede-se de Eça (Nuno Pardal) e agradece pela noite que tiveram.

Zeca (Graciano Dias) convida David (Jorge Albuquerque) a assistir à confissão, quando Carolina (Joana Manuel) chega muito bem-disposta.

As irmãs temem que aquela história não fique por ali e que Raul (Sérgio Praia) queira dar troco.

Joana (Catarina Rebelo) acorda e estranha ter dormido ali com Luís (Diogo Branco). Ele diz-lhe que foi incrível, deixando-a sem saber o que dizer.

David discute com Santos Costa (Ricardo Castro) por saber que era Zeca que estava por trás da compra da editora e por não lhe ter dito nada. David acusa Zeca de ser um assassino e Zeca mostra-lhe o vídeo da confissão de Raul.

David fica chocado e Santos Costa surpreendido. Luís e Vanda entram no gabinete de Raul e ele fica lívido quando Vanda lhe diz que já sabe que foi ele que matou o seu marido.

David e Santos Costa estão pasmados com o que ouvem no vídeo. Santos Costa ouve o nome de Midas (João Manuel Vieira) e fica em alerta.

Zeca gela ao ver Midas entrar no gabinete e a tratar Santos Costa por afilhado. Midas pede desculpa por ter interrompido a reunião e diz que espera por Santos Costa na entrada.

Midas sai e Zeca vai atrás dele. Zeca pergunta a Midas se não se conhecem, mas ele diz que ele deve estar a fazer confusão.

Zeca tem a certeza que Midas é a pessoa que o fez com que ele fosse parar à prisão. Midas engole em seco, mas não se descai, tal como Santos Costa.

Vanda e Luís afirmam que já sabem que foi Raul que matou Leandro. O Benvindo passa-se e agarra Luís pelos colarinhos. Vanda bate em Raul e diz-lhe que estava na editora quando Zeca o desmascarou.

Midas diz que Zeca deve estar a fazer confusão e que o nome dele não é Midas, mas Zeca tem a certeza de que é ele e lembra-o do negócio que fizeram.

Vanda avança para Raul, pega num pisa papeis e ameaça-o. David entra no gabinete e Raul pede-lhe ajuda.

Midas insiste que Zeca está a fazer confusão e Santos Costa confirma que ele é seu padrinho e que nunca ninguém o tratou por Midas.

Raul esconde-se atrás de David e este indica-lhe que tem vergonha de ser seu irmão, por já saber toda a verdade.

Santos Costa tenta perceber por que motivo Zeca achou que o seu padrinho era Midas. Zeca recorda o momento em que falou com ele. Santos Costa e Midas insistem que Zeca está a fazer confusão e Filomena (Sofia Nicholson) fica pasmada ao ver Midas ali.

David agarra Raul pelos colarinhos e mostra-se revoltado e envergonhado com o que ele fez. Vanda dá um estalo a Raul e ele vira-se a ela para lhe bater. Raul insiste que tudo não passa de uma tramóia de Zeca e vai prová-lo.

Estela está incrédula por Célia estar a morar em casa de Raul. Ela conta à irmã que as coisas estão a correr bem e que a relação está a ficar séria.

Todos estão indignados com a reação de Raul, que age como se estivesse coberto de razão. David está incrédulo por nunca ter percebido que o irmão era capaz de chegar tão longe e Vanda não se conforma que o crime já tenho prescrito.

Santos Costa e Filomena forçam Zeca a largar Midas, que o acusa de ser um bandido e de ter ajudado a que ele fosse parar à prisão.

Raul e Midas trocam um olhar comprometido, que não escapa a Salomé (Madalena Brandão).

Joana vai ao hospital e pergunta pela tia. A enfermeira informa-a de que teve alta e que foi para casa com Célia.

Gabriel (Ricardo Carriço) pede desculpa a Arnaldo (João Lagarto), mas não vai poder comprar uma guerra com Peter (Joaquim Nicolau). Arnaldo avisa o ministro que entrou naquele negócio e que, agora, não pode sair.

Zeca está convicto de que aquele homem é Midas, apesar de ter descoberto que ele se chama Faustino. Filomena estranha, mas Santos Costa faz-lhe sinal para ficar calada.

Raul espreita, para verificar que a costa está livre, e desce a escada, apressado. Raul sai da editora sem ser visto, liga para o tio e diz que precisa de falar com ele com urgência.