Evelina está prestes a desvendar grande segredo

12 out 2020 00:00

Ema (Ana Varela) continua a chorar, pega na fotografia dela e de Zeca (Graciano Dias), lembra-se das palavras de Vanda (Fernanda Serrano) sobre o assassino do marido estar a trabalhar na editora e liga-lhe para se encontrar com ela.

Joana (Catarina Rebelo) sugere ficarem em casa de Ema, por ser mais espaçosa, mas Célia (Sofia Ribeiro) reage mal e fica furiosa porque percebe que Joana lhe ligou.

Zeca está de olhos fechados, entubado e com um ombro ligado. Eça (Nuno Pardal) chora e culpa-se pelo que aconteceu a Zeca, porque o dinheiro não serve de nada em situações como aquela.

Ema chega com cara de quem viu um fantasma e pergunta a Vanda como se chama o assassino do marido dela. Vanda diz o nome de Zeca. Ema reage como se tivesse levado um murro na barriga.

Ema explica que queria saber o nome do assassino, pois soube que um funcionário da editora foi hospitalizado e que, agora, tem a certeza de que são a mesma pessoa. Vanda fica feliz com a notícia e Ema pergunta-lhe se ela teve alguma coisa a ver com aquilo.

Diana (Matilde Reymão) diz que não tem ciúmes de Joana, mas que acha estranho que ela tenha viajado dos Açores para o ver. Fred (Filipe Matos) responde que são apenas amigos.

Célia está furiosa por Joana ter ligado a Ema. A jovem não percebe a implicância da mãe e pergunta-lhe que mal é que Ema lhe fez.

Ulisses (Nuno Homem de Sá) e Eça decidem ir-se embora, porque já fizeram o que podiam e estar ali só aumenta a ansiedade.

Santos Costa (Ricardo Castro) despede-se de Gisela (Carla Vasconcelos) e, fascinado, pergunta se há alguma coisa que possa fazer por ela. Gisela só se lembra de falar em comida. Rita (Beatriz Barosa) pergunta se fazem ideia de quem alvejou Zeca (Graciano Dias), mas ninguém sabe.

Salomé (Madalena Brandão) entra no quarto e dá força a Zeca para ficar bom, declarando-se. Salomé diz que não teve tempo de lhe dizer como ele é importante para ela e que gostou logo dele quando o viu.

Peter (Joaquim Nicolau) liga ao homem a quem encomendou a morte de Zeca e exige o dinheiro de volta, porque o alvo não foi abatido.

Vanda abraça Ema, eufórica com a notícia de Zeca ter levado um tiro e de estar no hospital.

A enfermeira informa que não há nada que possam fazer por Zeca, não esconde que o estado dele é delicado e que as próximas horas vão ser decisivas.

Joana não admite que a mãe a proíba de se dar com Ema e sai do restaurante, irritada, com Célia a ir atrás dela.

Santos Costa encontra um casaco esquecido. Gisela vem ao seu encontro, trocam piadas e Emília (Dina Félix da Costa) percebe o clima entre eles.

Rita apanha Salomé a fazer festinhas a Zeca e repreende-a. Salomé diz que não estava a fazer nada de mal e agarra-se a Rita a chorar.

Vanda e Luís (Diogo Branco) abrem uma garrafa de champanhe e festejam o facto de Zeca estar no hospital. Ema fica incomodada e diz que tem de ir embora.

Peter está determinado a acabar com Zeca. Raul sugere arranjarem alguém que leve com as culpas, e sugere que seja Vanda.

Ema sai do instituto, muito perturbada. Evelina (Susana Arrais) estranha vê-la assim e recorda-se de que leu algo sobre uma Ema no livro de Zeca, questionando-se se será a mesma.

Peter está entusiasmado com a ideia de Raul e explica que assim se livra de dois problemas. Peter aconselha-o a fazer o donativo, para ter a melhor relação com o instituto, de modo a que não desconfiem dele.

Luís não consegue pensar na possibilidade de a mãe ter mandado matar Zeca. Ela garante que não o fez e proíbe-o de repetir aquilo.

Eça e Ulisses chegam a casa e agradecem a Fanã (Salvador Nery) por ter tomado conta de Conceição (Estrela Noveias). Eça continua a achar que os diamantes atraem a morte e que o dinheiro não serve de nada no estado em que Zeca está. Joana e Célia encontram Eça e Ulisses e apresentam-se.

Evelina entra em casa, corre para o manuscrito de Zeca e procura o sítio onde viu escrito o nome de Ema.