NESTE EPISÓDIO...

No presente...

Inês (Beatriz Barosa) diz que voltou porque Matilde (Helena Isabel) lhe ia descontar os dias, mas Frederico (Gonçalo Norton) sugere que tire uma semana. Inês pergunta se a odeia por ter mentido e Frederico pergunta-lhe se está com ele apenas por dinheiro. Inês fica magoada.

Laura (Fernanda Serrano) liga a Rosa e pergunta-lhe se conheceu algum Toninho. A mulher confirma e explica que esse homem, desapareceu há mais de 20 anos, mas que o corpo nunca apareceu. Acrescenta que lhe chamavam Toninho Zorra e que era filho de Joaquim.

Sara (Ana Varela) inventa uma história sobre a noite do crime e conta a Miguel (Pedro Teixeira) que esteve a jogar póquer num clube com Raquel. Miguel manda-a sair do seu gabinete por não quer mais problemas com a mulher.

Raquel está detida, por suspeita de homicídio de Marina, e Laura diz a Miguel que estão enganados em relação ao assassino e que tem a certeza que foi Gonçalo que matou Marina por ciúmes do caso dela com Toninho.

Aline fala com Raquel e acusa-a de ser assassina e cúmplice do marido. A advogada afirma que, com as impressões dele na arma e o álibi falso dela, nenhum dos dois tem salvação. Aline afirma que Gonçalo pode conseguir ilibar-se por estar em coma, mas que a única salvação de Raquel é alegar insanidade.

Raquel (Maria João Pinho) fica feliz ao ver Augusto (Filipe Vargas), que lhe pergunta porque é que Aline a pressiona tanto. Raquel conta a perspectiva da advogada e afirma só existirem dois caminhos: ou confessa o crime, ou alega insanidade e vai para uma instituição. Augusto pede à amiga que não baixe os braços, mas pondera a possibilidade desta ter mesmo um problema neurológico. Descontrolado, Augusto afirma perante Aline que Raquel não lhe mentiria e despede-a.

Vicente (Dinarte Branco) olha para a fotografia de Marina (Dina Félix da Costa) e é surpreendido por Joaquim, que lhe aponta uma arma à cabeça.

Frederico (Gonçalo Norton) e Alice (Catarina Rebelo) procuram um atestado no escritório de André (Nuno Pardal) para conseguirem ajudar a mãe e evitarem que esta acabe num hospício. Matilde (Helena Isabel) chega, finge ter pena de Raquel, mas Frederico apercebe-se do teatro da avó e acusa-a de ser má. Descontrolada, Matilde dá-lhe um estalo e acusa os netos de serem uns delinquentes, acabando por ser expulsa por eles.

Augusto chega a casa de Vicente e não vê ninguém. Com um mau pressentimento, liga a António (Luís Esparteiro) e conta-lhe que não está ninguém na casa do cunhado e que a porta estava aberta. António manda-o sair, sem tocar em nada.