Vera enfrentou um cancro e passou por um divórcio durante os tratamentos

Uma história que, apesar de tudo, tem um final feliz.

Nada fazia prever o diagnóstico de cancro da mama, muito menos aos 35 anos, visto que não existia nenhum historial na família.

Vera era uma mulher casada, mãe de uma menina de 9 anos, a Joana. Dona do seu próprio salão de cabeleireiro.

O processo da doença e dos tratamentos implicou muitas mudanças. Foi obrigada a desistir do negócio, a interromper a profissão, sem saber se ia ter condições para voltar a exercer.

Durante a doença, Vera decidiu terminar com o casamento de 13 anos.

Esta mulher enfrentou tudo sempre com pensamento positivo e no final dos tratamentos passou apenas para uma fase de vigilância. O perigo pior já tinha passado e Vera quis aproveitar a nova fase da vida. Alugou um apartamento para viver uma vida nova ao lado da filha.

Vera voltou a trabalhar num salão de cabeleireiro, no entroncamento. No local de trabalho, conheceu uma estagiária, a Cátia, com quem criou uma enorme empatia. A jovem apresentou-lhe o pai, um homem viúvo, e de forma improvável, nasce uma bonita história de amor. Vera voltou a abrir o coração.