Os animais e o coronavírus: medidas de higiene e o falso perigo de transmissão

Afinal, que cuidados devemos ter com os animais de casa em tempo de quarentena? Sobretudo nesta fase em que impera algum alarmismo, importa saber o que é verdade e mentira sobre este tema.

Os animais de companhia, nomeadamente cães e gatos, podem infetar-se e transmitir o coronavírus da COVID-19?
A transmissão do coronavírus faz-se de humanos para humanos através de secreções e aerossóis. Até agora não há qualquer evidência científica consistente de que os cães e gatos ou outros animais de companhia possam ser transmissores ou sequer albergar o vírus da COVID-19.

Posso levar o meu cão à rua?
Pode passear o seu animal de estimação na rua sem qualquer problema, desde que cumprindo as normas de saúde e segurança recomendadas.

Devo desinfetar as patas dos animais cada vez que voltamos de um passeio?
Sempre que regressar de um passeio na rua, deve limpar bem o seu cão, ou seja, as patas (por cima, por baixo e entre os dedos), verificar se na barriga não ficou com respingos, e no focinho basta passar o lenço umedecido. Devem-se evitar soluções ou produtos com álcool, o preferível é sabonete e água.

Fui diagnosticado/a com covid-19. Posso conviver com animais de estimação?
A OMS recomenda que pessoas diagnosticadas com COVID-19 limitem o contacto com animais de companhia e outros, evitando festas ou carícias, beijos ou partilha de alimentos, por uma questão de precaução. É recomendado que exista uma atenção extraordinária na prestação de cuidados aos animais, implementando sempre medidas de higiene básicas: lavar as mãos antes e depois de lhes tocar ou mexer na sua comida, usar luvas e máscara facial no contacto com eles. Pode, inclusive, procurar alguém que possa prestar estes cuidados no seu lugar.