Bruno de Carvalho: «Estive quatro dias sem tomar banho, num sítio minúsculo, com um buraco no chão com cheiro a fezes»

No «A Tarde é Sua», recebemos o ex-presidente do Sporting que contou tudo o que passou para, agora, ser um homem livre.

Em conversa com Fátima Lopes, Bruno de Carvalho revelou pormenores de tudo o que aconteceu após o ataque à Academia de Alcochete.

O dia 15 de maio de 2018 ficou e ficará para sempre marcado na memória do ex-presidente dos leões. Pois, este acontecimento levou a que fosse detido e considerado arguido.

Durante a entrevista, Bruno esclareceu que durante a fase de investigação nunca foi ouvido e que isso era o mínimo que podia acontecer, sendo ele, na altura, presidente do clube em questão.

«Não foi uma detenção normal. Um juiz em novembro de 2018 passou um mandato de busca e apreensão. A magistrada, passado dois dias de ter esse mandato, decidiu fazer outro, mas de detenção. Isto permitiu que fossem à noite a minha casa e que com minha família a ver. A minha filha esteve duas horas a ver-me detido. Depois, prenderam-me. Estive quatro dias sem tomar banho, num sítio minúsculo, com um buraco no chão e com cheiro a fezes.»

A mãe deste homem entrou em direto e explicou quem é o filho: «Ele é maravilhoso, amável, bondoso e excelente pai. Tenho um orgulho e amor imenso pelo meu filho». «Tiraram-lhe uma vida estável», acrescentou.

Bruno de Carvalho é agora um homem livre que luta para que não o condenem socialmente. Está, ainda, disposto a regressar ao Sporting.