João acredita que a mãe morreu devido a negligência médica

No «A Tarde é Sua», recebemos um filho que pede justificações para a morte da progenitora.

João Assis garante que a mãe sofria de Psoríase Gutata, uma doença de pele que provoca vermelhidão e irritação da pele.

A CUF Descobertas discorda e assegura que Maria Teresa tinha, afinal, Psoríase vulgar em Placas. Esta discordância poderá ter levado à morte desta mulher de 69 anos, em Maio do ano passado.

Em Janeiro de 2019, um dermatologista da CUF Descobertas receitou um medicamento à mãe de João, que desenvolveu uma reação adversa. Esteve três semanas em coma e, quando acordou, apresentava graves lesões pulmonares, renais, cardíacas e cerebrais.

Três meses depois morreu. Durante o período em que a mãe tentou lutar pela vida, João Assis descobriu que o medicamento que a mãe recebera era apropriado para um tipo de Psoríase que, garante, ela não tinha nem nunca teve. A CUF Descobertas desmente esta versão e defende que a paciente foi medicada corretamente.

João não tem dúvidas de que a mãe foi vítima de negligência médica devido a um erro de diagnóstico e luta para fazer justiça.