O sofrimento de ter uma perturbação obsessivo-compulsiva

No «A Tarde é Sua», ficamos a saber como é viver e como se lida com esta doença.

Tudo começou na infância com pequenos rituais de verificação, mas rapidamente a vida de Vanessa Alves passou a ser dominada pela obsessão da limpeza e da desinfeção, o que se tornou esgotante. «Tomava banho com lixívia», revelou esta mulher.

Lavava a casa inúmeras vezes, usava e abusava da lixívia para ter a certeza que ficava tudo bem desinfectado, tinha a habitação dividida entre uma zona limpa e uma zona suja e não recebia ninguém em casa. De tanta lixívia que utilizou, ao longo dos anos, ficou com partes da casa danificadas.

Foi quando a filha nasceu, que Vanessa se sentiu que tinha de fazer alguma coisa, pois estava esgotada. Então, submeteu-se a uma cirurgia arriscada ao cérebro e começou a ter consultas de psicoterapia, com a especialista Andreia Lourador. Agora, Vanessa consegue fazer uma vida normal, fugindo aos rituais da perturbação obsessivo-compulsiva que a tornavam refém da sua própria mente.