Sofia tem 1,70 cm e chegou a pesar 34 quilos

A jovem sofreu de anorexia.

Sofia Oliveira sentia um grande prazer em não comer. O jejum era como uma espécie de droga. Mas o melhor era ver o ponteiro da balança a baixar e ficar cada vez mais magra.

Aos 17 anos foi internada com 39 quilos, em risco de vida, e foi-lhe diagnosticada anorexia crónica. Mas a doença chegou a levar Sofia ao peso mínimo de 34 quilos.

Nessa altura desistiu da faculdade e passou a viver moribunda, prisioneira da sua própria mente, que projetava uma imagem distorcida ao espelho, fazendo-a ver-se sempre gorda.

Sofia bateu no fundo, mas decidiu que não queria ficar assim para sempre. Mudou de médico, apostou na área do desenvolvimento pessoal e decidiu curar-se. Um processo longo, durante o qual conseguiu aceitar-se e abandonar a ideia de controlo e perfeição absoluta.

Aos 21 deixou as consultas no hospital, voltou a estudar, tirou o curso de direito e criou um blogue onde ajuda outras mulheres que também lutam contra a anorexia.