11 fev 2020 19:48

Deram-lhe três meses de vida, mas já lá vão 30 anos

Miguel acredita que está vivo por milagre.

Foi num dos piores momentos da vida que Miguel Major encontrou o propósito da sua existência.

Tinha 16 anos quando um cansaço contínuo e uma tosse persistente o deixaram em alerta. Fez exames atrás de exames, mas só depois de mais de um ano é que descobriu que albergava um cancro - teratoma gigante - na cavidade torácica.

O prognóstico era de tal modo reservado que a equipa médica não acreditava que Miguel sobrevivesse mais de três meses. No entanto, já lá vão mais de 30 anos.

O jovem foi à luta e derrotou o maldito cancro, muito graças ao apoio e à presença constante dos pais e dos irmãos, que considera os verdadeiros heróis. A partir do momento em que saiu do hospital, Miguel quis aproveitar cada instante desta segunda oportunidade que a vida lhe deu.

Ao fim de alguns anos, a mulher, Catarina, deu-lhe a possibilidade de concretizar um dos seus maiores sonhos: ser pai.

Hoje, com 48, agarrou-se à escrita para honrar a memória dos pais.