18 out 2019 19:08

Desmistificar a menopausa

Texto escrito pelo Dr. Cláudio Rebelo.

Cláudio Rebelo, ginecologista e membro da Sociedade Portuguesa de Menopausa, explica de que forma é que a menopausa se pode manifestar e o que é o Síndrome Geniturinária da Menopausa.

1. O que é a menopausa

Marca a última ovulação, o último ciclo menstrual, o fim do período fértil da mulher. Caracteriza-se pela perda da produção de estrogénios por parte do ovário e todos os sintomas/consequências que este facto acarreta. É definida quando temos 1 ano de ausência de período menstrual e na maior parte das mulheres ocorre entre os 48 e os 52 anos de idade.

2. O porquê dos tabus nos dias de hoje sobre alguns dos sintomas da menopausa

Estes tabus sempre existiram e coincidem com a ideia que as mulheres têm que envelhecer e se dedicar totalmente aos outros, marido, filhos e netos e assim abdicar de viver plenamente a sua vida e com qualidade de vida.

3. O que é a Síndrome Geniturinária da Menopausa

A síndrome génito-urinária da menopausa (GSM) é um novo termo que engloba vários sintomas e sinais da menopausa, incluindo sintomas genitais (secura, ardência e irritação) e sintomas sexuais (falta de lubrificação, desconforto ou dor e função prejudicada), mas também sintomas urinários (urgência, disúria) e infeções recorrentes do trato urinário.

4. Qual a prevalência da doença em Portugal

Não sabemos a real prevalência em Portugal mas será idêntica às de outros países com valores entre os 45 e os 65/70% de todas as mulheres em menopausa.

5. O que significa a atrofia vulvovaginal para a mulher e para o casal

Menor qualidade de vida. Dor, secura, queixas urinárias de repetição que interferem com o dia e com a atividade profissional. No casal, perda de qualidade de relacionamento, perda da intimidade e consequente afastamento, discussões frequentes sobre os temas do desejo e intimidade, violência doméstica e sexual.

6. Qual o papel atual do ginecologista

Não só o papel do ginecologista, mas também o papel de todos os profissionais de saúde que se preocupam com a saúde das mulheres e dos casais. Ao afetar de forma determinante a qualidade de vida na pós-menopausa é importante que os médicos conheçam a entidade, inquiram as suas utentes e conheçam todos os tratamentos disponíveis.


  • Não hormonais

Lubrificantes

Atividade sexual continuada

Laser


  • Hormonais

Estrogénios ± progestativos sistémicos

Estrogénios vaginais (creme, comprimidos, pessários e anéis)

Ospemifeno