02 dez 2019 19:35

As 10 coisas que os pais de gémeos mais ouvem

Texto apresentado por Rita Oliveira, mãe de gémeas.

1. São gémeos?

Será assim tão difícil perceber que sim? Sobretudo no caso dos gémeos idênticos. Como poderiam duas crianças não gémeas ser tão parecidas?

2. Têm gémeos?! Coitados!

Coitados porquê? Os nossos papás costumam responder que são uns sortudos, porque se não fosse assim se calhar não teriam mais do que um filho. E sortudas são também os gémeos que têm ao lado amigos para a vida toda.

3. Já tinham gémeos na família ou tiveram de fazer tratamentos?

É verdade que a probabilidade de ter gémeos aumenta se se fizer alguns tratamentos médicos para tentar engravidar, mas esta é uma pergunta muito indiscreta e os pais podem sentir-se desconfortáveis.

4. É preciso coragem para ter gémeos!

Este é um comentário muito curioso, pois ter gémeos não é uma escolha, logo, não há que ter coragem ou não, as coisas simplesmente acontecem, e depois o que é preciso é ter muita paciência e organização.

5. Como é que os conseguem distinguir?

Geralmente os pais encontram sempre sinais que ajudam a distinguir os gémeos, como os olhos mais redondos, a testa mais alta, umas covinhas na cara, um ou outro sinal.

6. Quando um chora, o outro também chora?

Depende. às vezes sim, por solidariedade ou porque o choro está a incomodar. Outras vezes não, porque se conseguem abstrair.

7. Devem dar um trabalhão…

Sim, os gémeos dão mais trabalho do que ter um filho, mas não é exatamente o dobro. Claro que se troca o dobro das fraldas, se dá o dobro dos banhos, se preparam o dobro das refeições… mas os gémeos também se entretêm muito mais juntos e não andam sempre a pedir atenção.

8. Qual é que dá mais trabalho?

Esta é quase impossível de responder, porque à medida que vão crescendo vão variando muito.

9. Nasceram ao mesmo dia?

Parece ser uma pergunta pateta mas não é. Pode acontecer um nascer às 23h59 e outro à 00h00.

10. Nasceram de quantos meses?

Às vezes pode custar muito responder a esta pergunta, sobretudo porque mais de metade dos gémeos nascem prematuros e têm de ficar internados e ir para uma incubadora para ganharem peso e tornarem-se autónomos a respirar e a alimentar-se.