08 out 2019 17:51

Hélder não consegue ver o filho há dois anos

Hélder Dias afirma que, desde o dia que se divorciou da ex-mulher, está a ser vítima de alienação parental.

Hélder Dias acredita que tem sido vítima de alienação parental desde que decidiu pôr termo ao casamento de 11 anos. A ex-mulher, que vive em casa dos pais de Hélder, não aceitou o fim da união e há dois anos que Hélder diz que não consegue estar com o filho, que tem o seu nome. Para além de não poder estar com o filho, este explica que a família o pôs de lado desde que se decidiu divorciar, tomando as dores da ex-mulher.

Casou aos 22 anos, no ano de 2016, com a ex-companheira da mesma idade. O casal, que tinha poucas possibilidades financeiras, para arrendar casa, decidiu ficar a viver em casa dos pais de Hélder.

Ela trabalhava numa confecção enquanto Hélder trabalhava como serralheiro. Passados três anos, o casal teve um filho, um nascimento que foi planeado. Hélder diz que o filho foi uma alegria na sua vida e explica que foi sempre um pai presente. A certa altura a ex-mulher começou a ser muito desconfiada por causa de ciúmes. Hélder afirma: «Eu praticava atletismo e chegava mais tarde a casa e ela embirrava com isso. Mesmo quando o meu filho me acompanhava aos treinos.»

O serralheiro sentia que havia um desgaste na relação e o seu sentimento em relação à ex-companheira começou a mudar. Voltou a cruzar-se com uma antiga colega de escola por quem desenvolveu uma amizade e, mais tarde, começou a sentir-se atraído por ela.

Hélder saiu de casa dos pais no dia em que assinou o divórcio, a 21 de fevereiro de 2017. Os pais de Hélder não aceitaram o fim do casamento e tomaram partido da nora que ficou a viver em casa dos sogros com o filho.

O serralheiro teve de pagar um preço muito alto para voltar a ser feliz com a nova companheira. A família toda ficou contra ele. Para além dos pais, também a sua irmã, que é sua vizinha, deixou de se relacionar com ele.