«O meu primeiro parto foi uma carnificina»

Carmen descreve imagens de terror

Carmen Garcia garante que o seu primeiro parto foi um verdadeiro filme de terror. Sofreu e temeu tanto pela sua vida e do bebé que achou que nunca mais ia ter filhos.

Às 37 semanas, de parto induzido, os médicos fizeram várias tentativas dolorosas de parto natural, inclusive manobras alegadamente não recomendadas, até admitirem que a cesariana era única solução.

Quando acordou, a primeira coisa que fez foi perguntar se o filho estava vivo. Carmen descobriu que tinha fissuras nas costelas, 10 dias depois.

O pequeno Pedro foi diagnosticado com surdez profunda nos meses seguintes.