08 nov 2019 17:56

Quis provar que não roubou a própria mãe. Veja o resultado

Conheça mais um caso da Máquina da Verdade

Emília viveu um casamento de 23 anos marcado pelo sofrimento da violência e traições do ex-marido. Perdeu um filho de 23 anos num acidente de automóvel e vive emigrada em França. Veio a Portugal por ocasião do dia dos finados para ir ao cemitério visitar a campa do filho e para provar que nunca roubou dinheiro à mãe.

A acusação data de Outubro de 2015, altura em que terá desaparecido da casa da mãe de Emília, mais concretamente dentro de uma arca, uma quantia elevada em dinheiro. A nossa convidada garante que nunca viu o dinheiro e nem sabe ao certo que quantia terá desaparecido. Pensa que seja entre 2000 e 6000 euros, de acordo com o que os irmãos dizem.

Emília sente-se revoltada e considera que está a ser acusada injustamente pela mãe e pela irmã mais velha. Por isso, fez questão de vir à máquina da verdade para provar perante tudo e todos que jamais seria capaz de roubar a própria mãe.

Após submeter-se ao teste do polígrafo, Emília provou a sua inocência.