18 out 2019 18:15

Um caso polémico na Máquina da Verdade

O polígrafo deu razão a João, mas só numa parte.

Tem 34 anos e é acusado de tentar abusar sexualmente da sobrinha da mulher, que tem 14 anos. Chama-se João Rosa Oliveira e vive há 5 anos em união de facto com a companheira, a tia da jovem que o acusa. No entanto, até agora, não há processo em tribunal ou queixa-crime.

A acusação aconteceu há 3 meses, em Agosto, quando a sobrinha dormia em casa de João. A menor acusa-o de ter tentado abusar sexualmente dela no quarto da prima, enteada de João. No entanto não há testemunhas, provas ou indícios. Na casa habitam a mulher e os dois filhos que nada viram ou ouviram.

Há, no entanto, testemunhas e provas de que esta jovem de 14 anos terá enviado “nudes” (fotos e vídeos de cariz sexual) a vários homens. Alguns eram amigos de João, outros eram militares que o conheciam e lhe foram contar que ela costumava enviar vídeos onde se tocava em partes íntimas.

João assumiu que lhe enviou mensagens provocatórias para a testar, para saber se era verdade o que diziam dela, mas afirmou que nunca lhe tocou e muito menos tentou abusar dela, dentro da sua própria casa.

A máquina da verdade acusou João de estar a mentir quando afirmou que não tinha intenções de se envolver com a menor. Quanto ao relacionamento sexual, João negou e o polígrafo confirmou que este falava a verdade.