19 set 2019 18:21

Dicas para poupar no regresso às aulas

Sugestões da especialista em finanças pessoais, Bárbara Barroso

Todos os anos o cenário repete-se: Setembro é mês de recomeço e de renovação. Bárbara Barroso, especialista em finanças, vê o mês de Setembro quase como que um segundo Janeiro. É mês de regresso às aulas, mudança de estação, fim de trimestre, aniversários de casamento e de férias. É um mês de mudança em que muitas famílias têm de reajustar o seu orçamento.

A especialista em finanças pessoais deixa algumas sugestões para o ajudar a reorganizar as finanças neste recomeço de ano letivo:

1. Planeie e faça uma lista
É a única forma de não se perder nas compras. Faça uma lista com tudo aquilo de que os seus filhos vão precisar neste regresso às aulas. Seja material escolar, roupa, calçado ou livros, não deixe nada de fora. A lista permite poupar no regresso às aulas, pois assim evita fazer compras supérfluas e por impulso.

2. Reutilize
É possível que ainda tenha lápis, canetas, cadernos, réguas, estojos etc. utilizáveis, dos materiais comprados no ano passado. Utilize-os até esses estarem partidos ou gastos. É provável que ainda dê para pelo menos a primavera do ano seguinte, criando assim a vantagem de comprar novos fora da época alta. Ao fazê-lo, compra muito mais barato.

3. Manuais Escolares (aproveitar os vouchers de manuais gratuitos)
A partir já deste ano letivo (2019-2020), todos os alunos que frequentam a escolaridade obrigatória, do 1.º ano ao 12.º ano, no ensino público têm direito a manuais escolares gratuitos.
Quem não tiver direito e quiser poupar pode obter manuais escolares em segunda mão através do banco de livros da escola, através da internet. (OLX), ou através de plataformas online de reutilização de manuais como a Book in Loop.

4. Mochilas: Escolha uma que dure
Quando chega a hora de escolher uma mochila, considere estes quatro aspetos, para garantir que o dinheiro foi bem gasto.

– A mochila adapta-se às medidas do meu filho?

– Aguenta o peso dos livros?

– Parece ter boa qualidade, ou tem medo que se parta ou rasgue com o uso?

– Há alguma mochila de marca branca que possui a mesma qualidade, em comparação às de marca que estão ao lado?

5. Experimente fazer compras online
Uma boa forma de não se deixar levar pela tentação quando vê lojas cheias de produtos apelativos, é fazer compras pela Internet. Além disso, através do seu computador consegue facilmente fazer comparações entre lojas com diferentes preços e encontrar as melhores ofertas.

6. Peça fatura
Pode deduzir 30% das despesas com IVA reduzido ou isentas de IVA até ao limite de 800 euros. Por exemplo, se comprar materiais diretamente pela papelaria da escola pode não só ser mais barato, como ainda traz vantagens na hora de comparticipar a compra para o IRS.

7. Venda o que já não usa
À medida que os seus filhos progridem na escola, há material que deixa de ser necessário, dependendo das áreas que seguem. Pode pegar neste material e vendê-lo em sites, para ter mais algum dinheiro para gastar no regresso às aulas enquanto ajuda outras famílias a poupar.

8. Tecnologias
Avalie se o seu filho precisa mesmo de um smartphone ou de um portátil ou se é possível espere pelos saldos ou pela Black Friday.

9. Inclua os seus filhos na gestão do dinheiro
É de pequenino que se torce o pepino e é dos pais que as crianças aprendem pelo exemplo. Inclua os seus filhos no processo das compras, converse com eles acerca do que eles precisam vs. o que podem estar a pedir porque “os outros têm”. Aproveite a ocasião para os ensinar a gerir um orçamento, a importância de apostar em itens duráveis ou de não seguir modas desnecessárias.

10. Roupa e calçado
Se tem filhos de idades diferentes, veja o que pode reaproveitar de um para o outro. Pense, também, em colocar de lado as roupas que já deixaram de servir e aproveite para fazer trocas com outras crianças da família. Pesquise, ainda, a hipótese de vender aquilo de que não precisa numa loja especializada em vendas em segunda mão como a Kid to Kid.

Dicas e estratégias para o pós-férias:

1. Levantamento das despesas
Faça um levantamento das despesas dos próximos meses vai ficar com a noção exata do esforço financeiro que terá de realizar para equilibrar as suas finanças. Neste momento, será necessário fazer alguns cortes nas despesas regulares do dia-a-dia, bem como nas despesas fixas. Olhe para os seus gastos e analise onde pode fazer alguns cortes e onde pode estar mais folgado.

2. Reavalie os créditos
Férias tende a ser sinónimo de mais gastos e, para algumas pessoas, do recurso ao cartão de crédito. Assim sendo, analise as dívidas e veja se consegue pagar a 100% para evitar o pagamento de juros.

3. Estabeleça objetivos
Depois de analisar a sua situação financeira é tempo de definir as metas e objetivos de valores a reduzir e dos níveis de poupança. Defina que dívidas vai abater primeiro, e quais os diferentes cestos de poupança a fazer.

4. Inicie uma poupança para as próximas férias
Se ainda agora veio de férias e está deprimido com o regresso ao trabalho talvez a poupança para as férias do próximo ano possam funcionar como uma motivação extra. Além disso, se começar já a poupar, e dividir o valor por mês, o esforço é menor.

5. Faça as limpezas grande e liberte-se do que não precisa
Aproveite o momento do regresso às aulas para fazer limpezas profundas para ver o que afinal pode ser reaproveitado, o que pode vender e até o que vale a pena deitar fora. Casas organizadas, vidas organizadas.