28 nov 2019 18:57

Roupa para cães: sim ou não?

Dicas da veterinária Catarina Luz

Está frio, está de chuva e as temperaturas e o estado do tempo pedem agasalhos. Não só para humanos, como também para os nossos amigos de quatro patas.

Não é novidade que há quem goste de vestir os patudos, mas, mais do que vestir por estilo, também se vestem os peludos para os aquecer e proteger da chuva.

Maria, a pug, que Catarina Luz adotou, há oito anos, parece gostar da sorte que lhe coube. Esta Pug deslumbra com os modelitos e inspira outros a fazê-lo. Mas Maria não é a única a usar trapos para aquecer e para proteger da chuva.

Simão, o beagle, que adora viajar, é adepto de roupas estilosas e até há quem o siga para copiar os modelitos nas redes sociais. Vanessa Vilas Boas, médica de profissão, apaixonada por Simão nunca pensou que a página do melhor amigo inspirasse tantos fãs. Catarina diz mesmo que a contactam a pedir roupas e acessórios iguais aos deste beagle bem-disposto.

Cheio de personalidade é também o Puppy, um Yorkshire, que veste roupinhas e usa acessórios que fazem parar o trânsito e os mais curiosos.

Mas atenção: roupa para todos os cães? Não!

Se o bicho é gordinho ou tem pêlos longos, deixe as roupas de lado. Pode arranjar-lhe mantas quentes e uma cama confortável.

De acordo com a opinião de vários veterinários, muita gente peca pelo exagero quando resolve encapotar o animal e faz de um passeio com o cachorro um desfile de modelitos fashion.

Cães de pelagem longa definitivamente não precisam de roupa nenhuma, por mais frio que esteja o clima. Os que estão acima do peso, mesmo que sejam de uma raça de pelagem curta, também não.

Se teimar em agasalhar um cão assim, só vai contribuir para uma bela hipertermia.

As raças de pêlo curto até podem aderir à moda, desde que note que, de facto, o seu cachorro sente frio. No caso, escolha uma única peça e – muito importante também – observe se ela não atrapalha os movimentos do bichinho.