João Maria (Rafael Ferreira) tem estado em sarilhos desde que a sua relação amorosa com a professora Joana (Margarida Moreira) veio a público, mas agora que Joana está grávida e Paulo (Rui Santos) morreu, João Maria quer fugir com a amada, e para isso precisa de dinheiro.

 

O jovem admite à irmã que fez chegar à PJ as mensagens que encontrou no computador de Gonçalo, e Matilde acusa-o que pode ter sido ele a matar Paulo, por ciúmes.  Simão chega a casa e comenta com Lara as suspeitas que tem sobre João Maria. Enquanto isso, João Maria pede dinheiro emprestado a Bruno e este lembra-o de quando ele andou à pancada com Paulo, e como isso pode ser um fator incriminatório. Matilde conta a Gonçalo que foi João Maria quem enviou as mensagens do chat para a PJ, e pede-lhe para contar a verdade.

 

João Maria e Bruno vão até ao gabinete de Augusto, onde o filho de Jaime consegue abrir o cofre e tira dinheiro que guarda na mochila. Quando se prepara para fugir, é intercetado por Cecília. Simão vai ter com o pai aos armazéns e este conta que lhe assaltaram o cofre, Domingos entra e diz que Bruno tem algo para contar. João Maria diz aos pais que não ia fugir, Matilde puxa a mochila do irmão e caem maços de notas no chão. Simão e Augusto discutem sobre João Maria e Augusto avisa Simão que se entregar o sobrinho à polícia, a relação deles cai por terra, outra vez.  

 

Mais tarde, João Maria e Joana discutem e a mulher pergunta-lhe se foi ele que matou Paulo. Será que João Maria é culpado pela morte do segurança? Descubra nos próximos episódios de «A Teia».