Cinco principais bancos reduziram 635 trabalhadores e fecharam 104 balcões em 2022

  • Agência Lusa
  • 11 mar 2023, 11:36
Cinco principais bancos reduziram 635 trabalhadores e fecharam 104 balcões em 2022 - TVI
Novo Banco - Banca - Bancários (arquivo)

A redução do número de balcões também continuou no ano passado, com 104 pontos de atendimento a serem encerrados. Caixa, Santander Totta, Novobanco, BPI e BCP empregam agora 25.247 trabalhadores.

Os cinco principais bancos sediados em Portugal reduziram, em 2022, um total de 635 trabalhadores, baixando, também, a sua estrutura em 104 pontos de atendimento.

A Caixa Geral de Depósitos foi, entre as instituições financeiras analisadas, a que mais reduziu o seu número de trabalhadores, terminando 2022 com 5.837 funcionários, menos 280 que em 31 de dezembro do ano anterior. Por sua vez, o número de balcões do banco público recuou em 27 para 515.

O Santander Totta perdeu 141 trabalhadores em 2022, recuando para 4.664 colaboradores. A sua rede baixou em oito, para 339 agências.

O Novo Banco, o último a anunciar os resultados de 2022, perdeu no ano passado 103 colaboradores e fechou 19 agências, concluindo o ano em análise com 4.090 trabalhadores e 292 balcões.

O BPI viu o seu número de trabalhadores a baixar em 74, enquanto o número de balcões recuou em 24.

O BCP, o que apresenta maior número de trabalhadores, fechou 2022 com 6.252 trabalhadores, perdendo 37 elementos na sua força de trabalho no último ano. No entanto, o número de sucursais do banco baixou em 26, para 408.

No final de 2022, os bancos em análise totalizavam 25.247 trabalhadores e 1.879 balcões.

Os cinco maiores bancos que operam em Portugal obtiveram lucros agregados de 2.583 milhões de euros em 2022, mais 1.000 milhões de euros do que em 2021.