Ao Minuto

Diana Lopes explica porque não descobriu gravidez: «Não senti nada…»

  • 26 set, 18:22
Diana Lopes explica porque não descobriu gravidez: «Não senti nada…» - Big Brother

Diana Lopes explica porque só descobriu a gravidez no momento do parto, às 41 semanas

Após a curva da vida emocionante, transmitida na gala deste domingo do Big Brother, Diana Lopes conversou com Cristina Ferreira sobre o seu percurso de vida difícil.  Diana Lopes contou que quando descobriu que estava grávida de 41 semanas, e estava a horas de ser mãe, se sentiu bloqueada.

«Foi um bloqueio, eu não estava a acreditar, eu não tive sequer coragem de olhar para a ecografia. Acabei por ficar completamente bloqueada, mas respirei fundo e sabia que tinha de ir para a frente, tudo acontece por um motivo», declarou.

«Entrei no hospital sozinha porque a minha mãe não me podia acompanhar. Passava-me tudo pela cabeça menos isso», revelou, falando do pavor que tem a médicos desde que, aos 13 anos, lutou contra um cancro. «Detesto fazer análises, fujo a sete pés porque tenho sempre muito medo que me possam dizer».

Cristina Ferreira quis saber se Diana Lopes não sentiu nenhum sinal de que estava grávida. Diana Lopes conta que apenas engordou quatro quilos e que vivia há anos com o diagnóstico que não poderia ser mãe devido à doença que tinha enfrentado.

«Eu passei 15 anos da minha vida a ter consciência que não podia ser mãe. Eu nem sequer era menstruada. Eu realmente tinha engordado quatro quilos, mas eu engordo com muita facilidade. Também estava a morar sozinha, tinha sido uma mudança muito drástica na minha vida. Trabalhava de manhã à noite. A alimentação também não era a mais correta, mas tirando mesmo o facto de ter engordado eu não senti nada. Eu trabalhei até ao último dia da minha gravidez. Sei que é uma história difícil de acreditar. Já estou habituada aos olhares desconfiados das pessoas. Vivo há três meses e meio com a desconfiança no olhar de cada pessoa a quem conto e partilho a minha história».

Diana Lopes explicou ainda o facto de considerar o nascimento do filho «o erro mais bonito» da sua vida, após uma noite com o melhor amigo do ex-namorado.

«Era o melhor amigo do meu ex-namorado, eu percebi no dia a seguir aquilo que tinha feito. Não o queria magoar, porque as pessoas que fazem parte da minha vida independentemente de fazerem coisas más também fazem coisas boas. Não nos podemos lembrar apenas e só das coisas más e eu senti que lhe falhei. Apesar de ele me ter feito muito mal, de me ter feito sofrer muito, eu não teria de o fazer da mesma forma».