Ao Minuto

Rita: «No momento em que eu precisei dela, ela não soube ter essa empatia por mim»

  • 20 dez 2021, 13:51
Rita: «No momento em que eu precisei dela, ela não soube ter essa empatia por mim» - Big Brother

No «​Dois às 10h », a ex-concorrente Rita sentou-se à conversa com Maria Botelho Moniz e Cláudio Ramos para falar sobre os momentos altos e baixos da sua experiência no jogo.

 

 

 

Um dos temas abordados na entrevista foi a relação conturbada que a ex-concorrente tinha com Débora dentro da casa. Os apresentadores afirmaram que, no rescaldo do episódio do cabelo – que fez descambar o jogo da ex-concorrente-, Rita perdoou Joana, mas que com Débora a história foi outra. «Com a Joana foi um ato isolado, já com a Débora foi um acumular de coisas» justificou a ex-concorrente. Rita aproveitou para acrescentar que, na segunda semana, quando grande parte dos concorrentes estavam contra Débora, esta apoiou a concorrente de Cascais: «Eu tive mesmo muita empatia por ela». Contudo, confessou: «No momento em que eu precisei dela, ela não soube ter essa empatia por mim (...) Nunca se pôs no meu lugar».

 

 

Rita confessou que se perdeu no jogo e que deitou tudo a perder, após o episódio do cabelo. «Pareceu que estava a ser muito infantil, mas eu dou muito valor ao cabelo por muitas das coisas que eu já passei (...) A partir daí as coisas começaram a descambar (...) Foi um acumular de situações que eu não conseguia controlar». A ex-concorrente reconheceu que o momento em que lhe caiu a ficha foi quando a família enviou um avião, a pedir que mantivesse a calma: «Percebi que estava a descambar». «Acha que foi maldade?» questionou Cláudio Ramos, ao fazer referência à atitude de Joana e Débora, ao que Rita, ainda magoada, respondeu: «Eu acho que sim».

 

 

Ana Garcia Martins, na gala passada, provocou Rita e afirmou que esta se «encostava» a António e Maria Botelho Moniz voltou a questionar a ex-concorrente acerca desta acusação, mas Rita foi assertiva na resposta: «Nunca fiz jogo com o António (...) Quando eu precisava dele, ele estava lá para mim e eu para ele». «Nós éramos mesmo verdadeiros, éramos um e não éramos, mas também tínhamos jogos independentes» afirmou a ex-concorrente. Por fim, afirmou torcer por António como favorito a ganhar o programa, incluindo também Rui, nas suas preferências. Débora, por sua vez, foi a escolhida quando questionada sobre quem esta deseja que abandone o jogo no próximo domingo.

Relacionados