Ao Minuto

Irónica, Bárbara ‘chora’: «Estar a falar 1h30 de um casaco rasgado, uma situação muito dramática»

  • 21 fev, 19:11
Irónica, Bárbara ‘chora’: «Estar a falar 1h30 de um casaco rasgado, uma situação muito dramática» - Big Brother

No Diário do Big Brother, ainda sobre o tema do casaco, o Big Brother pede a opinião de Noélia. Noélia não pode falar muito porque não esteve presente, mas o que sabe é que Ana se contradiz e dá o exemplo de que Ana, na altura, o António teve a brilhante ideia de brincar com a prova semanal, mas depois já apareceu a chorar no confessionário. Acha que se contradiz, e muito! Ana diz que, mais um vez, vão bater no ceguinho, porque já disse na gala que ficou mesmo sentida quando começou a pensar no que é que os colegas iam ter para comer. Ficou emocionada, mesmo os colegas achando que ela leva tudo na brincadeira, tal como Noélia diz, o que não corresponde à verdade. Noélia não acha que esse sentimento de Ana seja verdadeiro, pois Ana voltou a repetir isso. Ana pode achar engraçado e ao mesmo tempo não ter gostado do resultado final. Savate diz que Ana está a ser completamente incoerente. Ana diz que agora é a palavra mais ouvida ali. Savate diz que a incoerência e notória quando Cláudio Ramos pergunta a Ana se ela ficou abalada e a resposta de Ana é "eu como?" a rir-se. Bruno diz que isto não revela estar triste, e mostra incoerência total quando esteve a chorar há uns dias no conf, referindo que não dá para mais. Ana diz que não disse só "eu como?", disse mais coisas. Ana diz que Savate só a acusa de incoerência porque não tem argumentos para mais. Savate diz que não precisa de mais argumentos quando já desmascarou Ana. Nisto, Savate pergunta a Ana se ela sabe onde está António, que ainda não o viu hoje. Ana diz que está dentro de si, também tem parte do António nela. Savate ri-se. Noélia acha que a parte verdadeira de Ana é a brincadeira, desvalorizar a situação e concorda que tenha sido uma fita no confessionário. Savate diz que são lágrimas de crocodilo. Vina critica o facto de Barbosa perguntar "eu como?", quando também precisa de comer, mesmo que seja menos do que os outros. O facto de brincar com a prova só por não comer tanto, não invalida que tenha de se esforçar na prova porque também come. Ana acha engraçado darem a entender que a culpa da prova ter falhado seja só dela. Noélia grita com ela, interrompendo-a e Ana pergunta se ela quer o seu microfone. Questiona então se a culpa não é da Ana, porque é que foi chorar para o confessionário. Ana diz que gosta disto, culparem uma pessoa só é mais fácil. Gosta de ataques em manada. Ana explica que a frase do "eu como?" é uma expressão que tem que faz rir os colegas. Vina não ri muito porque Barbosa associa isso à prova. Barbosa diz que o disse por a prova estar mais do que falhada. Vina acusa Ana de, ainda antes da prova estar perdida, passar parte do tempo a mexer no cabelo e deixar a bola cair. Ana pergunta se Vina é líder esta semana. Vina questiona o que isso tem a ver. Ana pergunta se ela quer que a prova corra bem, ao que Vina responde que quer sempre que a prova corra bem, independentemente de ser ou não líder. Ana continua a perguntar vezes sem conta se ela quer que corra bem a prova. Ana relembra que as duas são líderes lá fora e questiona qual o principal motivo de uma líder, respondendo à sua própria questão: motivar. Vina fica virada do avesso e Ana pensou que Vina tivesse forte. Vina diz que o que Ana está a fazer é culpar o líder por terem falhado na prova. Ana questiona se Vina está a trazer Savate para a conversa ao que Tatiana responde a Ana “foste tu que meteste”. Ana diz que já tem tudo contra si. Savate aproveita para, na ironia, diz que Ana tem razão e que está tudo a atacá-la. Num pequeno teatro, Savate mostra-se super disposto a defender Ana do que a manada a atacar.

 

Para terminar, Ana quer dizer a Vina que, depois das imagens que viram, também estará de férias esta semana, já que ela disse que faria o mesmo numa liderança sua. Vina diz que de Ana espera zero, portanto não se admira que ela esteja de férias. Por fim, Savate imita Noélia e termina com “os atos ficam para quem os pratica”.

Vídeos

Mais Vídeos