Crédito habitação: Taxa variável, mista ou fixa?

  • Doutor Finanças
  • 6 mar 2023, 09:47
Crédito habitação: Taxa variável, mista ou fixa? - TVI
Casa | Habitação

Sabe as diferenças entre uma taxa variável, mista ou fixa? Fique a conhecer cada uma delas

Ao comprar casa através de um crédito habitação, precisa de saber qual é a taxa de juro que pretende associar ao seu contrato. Para isso, é fundamental que saiba as diferenças entre uma taxa variável, mista ou fixa. Fique a conhecer cada uma destas taxas.

Taxa variável – Uma prestação que oscila consoante a Euribor

Um crédito habitação com uma taxa variável faz com que a sua prestação mensal varie ao longo de todo o contrato. A Taxa Anual Nominal (TAN) é composta por duas componentes: o spread (definido pelo banco consoante o risco e garantias do empréstimo) e pelo indexante do crédito habitação - a Euribor.

Assim, neste tipo de empréstimo quando a Euribor desce, a sua prestação mensal diminui. Já quando a Euribor sobe, a sua prestação aumenta, sempre de acordo com a maturidade escolhida. Em Portugal, os prazos mais comuns da Euribor são a 3, 6 e 12 meses.

Embora esta modalidade possa ser mais vantajosa quando os juros estão baixos, em caso de subida pode colocar em risco o seu orçamento familiar. Por isso, deve certificar-se se o seu orçamento aguenta uma subida de juros antecipadamente, podendo recorrer ao simulador da Euribor ou à FINE do seu contrato.

Taxa fixa – Um crédito habitação com maior estabilidade

Se não quer estar preocupado com a subida e descida dos juros, um crédito habitação com uma taxa fixa será a alternativa mais favorável, oferecendo-lhe a maior estabilidade possível.

Neste tipo de regime, o titular do crédito paga a mesma prestação mensal durante todo o contrato. O valor da sua taxa fica é definido pelo banco. Esta é composta pela taxa swap de acordo com o prazo pretendido (por exemplo: 10, 20 ou 30 anos) e pelo spread.

Para apurar a TAN, o banco avalia vários fatores, mas principalmente o risco de fixar a taxa de juro pelo período que pretende.

Contudo, tenha em conta que a sua prestação de crédito será sempre mais elevada no início do contrato em comparação a um crédito com taxa variável.

Taxa mista – Um crédito que permite obter o melhor da taxa fixa e variável

Em tempos de maior incerteza, a taxa mista permite beneficiar das vantagens dos dois regimes anteriores: estabilidade no início do contrato e, posteriormente, variação consoante as flutuações da Euribor.

Com uma taxa mista, a sua taxa muda a certa altura do contrato. O período inicial está associado a uma taxa fixa, sendo os prazos fixos mais comuns a 5,10 e 15 anos. Mas, atualmente, é normal encontrar campanhas em que o período fixo é de 1 ou 2 anos.

Quando o período fixo chega ao fim, entra em vigor o spread acordado para o período variável e a taxa Euribor escolhida. Assim, até ao final do contrato, fica sujeito às subidas e descidas da Euribor, mas, por norma, com um spread reduzido.

Relacionados