João depende de uma máquina para viver: «Morri, o meu coração parou»

No «Dois às 10», conhecemos a história de João Pereira Martins com Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica.

«Morri, o meu coração parou», começou por dizer o antigo tenente-coronel João Pereira Martins no dia em que sofreu uma paragem cardiorrespiratória que lhe mudou a vida.

Nessa altura, o convidado já sentia alguma dificuldade em respirar, porém, foi nesse dia que tudo mudou. Perdeu os sentidos, e só os recuperou dias depois. Mais tarde e, após um mês de internamento, foi-lhe diagnosticada uma doença pulmonar obstrutiva crónica e enfisema pulmonar grave. Sucintamente, existem partes dos dois pulmões que não funcionam.

Desta forma, o antigo tenente-coronel encontra-se dependente de uma máquina de oxigénio 24 horas por dia e foi forçado a reaprender a respirar, a comer, a subir e a descer escadas para que pudesse ter uma melhor qualidade de vida.

MAIS EXTRAS