«Sinto falta do cheiro da minha mãe»

No «Dois às 10», conhecemos uma história de superação. Carolina Té perdeu a mãe aos 11 anos e cresceu numa casa de acolhimento.

«O que guardamos das pessoas é o sorriso e o cheiro», afirma Carolina. Quando perdeu a sua mãe, aos 11 anos, teve de ser acolhida por uma instituição e passou por um período muito complicado na sua vida. 

«Após o falecimento da minha mãe, quis sempre dormir na cama dela», recorda Carolina. Foram momentos muito duros para as duas irmãs e tiveram de aprender a viver numa nova realidade. 

Carolina é uma mulher que aprendeu a sorrir e, hoje em dia, ajuda crianças e jovens que saem de casas de acolhimento. 

RELACIONADOS

Jorge Kapinha foi atingido por duas balas de borracha

Precisa de apenas 3 horas para fazer refeições para toda a semana

A Mulher que abriu o caminho do jornalismo em Portugal

Andreia aprendeu a viver com menos 6 centímetros numa perna

Joana Amaral Dias: «A casa dos horrores com a perversão a passar de geração em geração»

MAIS EXTRAS