Andreia eternamente grata a dadora: «Também é minha mãe»

Hoje no «Dois às 10», conhecemos a história de Andreia Mendes que foi diagnosticada com leucemia aos 22 anos.

«Também é minha mãe», Andreia encontrou uma dadora de medula óssea nos Estados Unidos da América que lhe salvou a vida.

«Se a minha mãe me trouxe ao mundo, essa fez com que eu permanecesse cá», a sobrevivente iguala a sua dadora a uma mãe. Andreia descobriu que tinha leucemia aos 22 anos, começou por pensar que estava relacionado com os dentes, mas nas segundas análises que fez entendeu que era mais grave.

PUB

O processo foi complicado, mas a história de Andreia fica marcada pela esperança e pelo positivismo com que encarou a situação.

Alerta-se também para o caso da bebé Luna que necessita de um transplante de medula óssea, saiba como ajudar em: https://www.apcl.pt/pt/informacoes/seja-dador-de-medula

RELACIONADOS

Vida depois da prisão: O recomeço

Gisela Serrano: «Fiquei completamente sem forças»

António Raminhos: «Procurei ajuda aos 26 anos»

«Se eu acordo vai ser a última vez»

MAIS EXTRAS