«Imaginava-os a puxar a minha cadeira de rodas, e não o contrário»

Joaquim Santos cuida dos dois netos com paralisia cerebral e esteve hoje no «Dois às 10» para contar como é viver assim.

«Imaginava-os a puxar a minha cadeira de rodas, e não o contrário», Joaquim Santos tem 76 anos e cuida dos dois netos com paralisia cerebral.

A sua filha tem também um problema de saúde e precisa de trabalhar, logo Joaquim tem de ficar com os netos que são totalmente dependentes de si. 

PUB

Joaquim assume que o futuro o inquieta e que estas crianças são muitas das vezes esquecidas e vivem à margem da sociedade. Deixa ainda críticas ao Estado português por não apoiar devidamente estas situações.

«As coisas estão invertidas», confessa o avô, por saber que vai ficando sem capacidades e eles vão cada vez mais necessitando de alguém cheio de capacidades.

A família criou uma página de Facebook para ajudar, saiba como em:https://www.facebook.com/groups/762024674146457

 

RELACIONADOS

O trabalho de uma vida reduzido a cinzas

António Raminhos: «Procurei ajuda aos 26 anos»

«Se eu acordo vai ser a última vez»

MAIS EXTRAS