São e Aurélio apanhados por Fernando

  • 24 set, 00:00
Veja episódio na integra

São (Sílvia Rizzo) e Fernando (Manuel Marques) estão na cama a olhar para o aquário das sapateiras. São diz que não consegue dormir com as bichas ali, porque podem sair do aquário e atacá-la, por isso pede a Fernando para montar guarda e protegê-la. Fernando também quer dormir, mas São diz que a responsabilidade é dele, já que foi o irmão dele que montou aquilo. 

Manuela (Inês Herédia) conversa com Vuitton (Beatriz Costa) e Fátima (Marta Andrino) sobre Camila (Marta Gil) ter voltado e querer roubar-lhe o namorado. Jorge (Manuel Melo) está indignado pela forma como Josefa falou com ele e Paulo acha que deviam sair da aldeia e viajarem todos juntos. Todos acham boa ideia e festejam eufóricos. 

Oliveira (Joaquim Nicolau) passeia pela aldeia com o seu advogado e vai apontando para as casas que vê. Os Populares que os veem, olham para eles com apreensão. Aida está à janela a ver as movimentações de Oliveira e vai relatando o que vê.

Elisabete (Ana Marta Contente) e Josefa (Rita Salema) aconselham-na a não ligar a Oliveira, mas ela vê-o a apontar para a sua casa e fica fora de si. Josefa lembra que a casa não é bem dela e Aida até deita fagulhas pelos olhos. Josefa insiste que não há documentos que comprovem que a casa é deles, porque efetivamente não é. Aida não aguenta ouvir Josefa a dizer aquelas coisas. Elisabete afirma que nunca viu papelada nenhuma e Aida fica cada vez mais nervosa.

São quer resolver o problema das sapateiras, mas não quer que Fernando tire o aquário do quarto, porque Aurélio podia ficar ofendido. São quer que Fernando fique acordado durante a noite, para garantir que não são atacados. Fernando é mordido por uma sapateira e São pede-lhe para não lhe fazer mal, pois deve estar assustada. 

Elisabete vai dizendo que queimou muita papelada na Junta, mas que realmente nunca viu nada relativo à casa deles. Aida diz que agora é que Elisabete falou bem e sublinha o facto de a casa ser deles. Aida abre a janela e tem vontade de saltar. Aida diz repetidamente que é feio apontar. 

Assim que São chega à sala, Aurélio pergunta-lhe como foi dormir com as sapateiras. São mente e diz que foi maravilhoso. São diz que é muito relaxante, mais até do que fazer yoga. Aurélio pergunta se Fernando também gostou e São diz que sim. Aurélio abraça São. Fernando chega nesse momento e fica chateado. 

Manuela e o Sôtor estão a ver a agenda para hoje, mas ela está claramente de trombas e responde com meia palavras. O Sôtor diz que assim é difícil trabalhar e ela refila por a ter trancado no gabinete, para poder ficar a sós com Camila. Manuela aproveita o momento para informar o Sôtor que vai viajar com os amigos. 

Bino tenta perceber porque motivo Oliveira anda a passear pela aldeia com um advogado. O Padre reclama do estado da rua e Bino manda-o ir queixar-se à oposição. Oliveira diz que não vale a pena gastarem dinheiro com a aldeia, pois ele já tem outros planos para ela. O Padre diz-lhe que não pode chegar ali e fazer o que quer, mas Oliveira não concorda.  

Fernando está a fazer uma cena de ciúmes por ter visto São e Aurélio abraçados. Ela finge que não entende os motivos de Fernando e finge-se ofendida. São diz que não tem mal nenhum dar um abraço ao cunhado, mas Fernando percebeu que ela ficou cheia de calores e não vai permitir isso em sua casa.  Oliveira e o Padre olham-se em desafio. 

O Padre diz que não vai deixar que Oliveira faça o que quer da aldeia e ele diz-lhe que o tribunal é que decide. Albino acha que a casa dele está a salvo, mas Oliveira afirma que o despejo será coletivo. Albino fica aflito.  Oliveira reafirma que a casa de Albino também está incluída no lote de casas que vão ser despejadas e Albino sente-se traído. Albino fica indignado e diz que traírem-no é traírem a aldeia toda. O Padre acha que devia ser ao contrário, mas Albino não consegue perceber.

Episódios

Mais Episódios

Personagens

Mais Personagens