Conversa exclusiva com os pais da criança agredida por colegas na sala de aula

  • 25 nov, 18:18

No «Goucha», ouvimos o testemunho de Marta e Luís, os pais do jovem que foi brutalmente agredido por colegas na sala de aula.

O termo bullying tem sido cada vez mais banalizado, mas é importante perceber o que este significa. A psicóloga Ana Gomes explica que o bullying é caracterizado por três fatores: violência entre pares (dois jovens), uma relação de poder de um sobre o outro e contempla ainda um fator de repetição.

No caso de Luís Santiago, jovem de 12 anos, que foi atirado ao chão e espancado por colegas, dentro da sala de aula, já não estamos apenas perante um caso de bullying, mas sim uma agressão. Agressão essa que o deixou internado no hospital com inúmeras lesões. Como se não bastasse, o jovem recebeu ainda várias mensagens a insultá-lo e ameaçá-lo, quando saiu do hospital.

PUB

Hoje, o jovem encontra-se em casa a recuperar, mas não pretende voltar à mesma escola onde tudo aconteceu. Contrariados, os pais acedem a este pedido, mas acreditam que deveriam ser os agressores a mudar de instituição ou a ser punidos pela mesma.

«A escola não fez nada, foi incapaz de perguntar como estava o Luís», afirmou a mãe com revolta. Segundo a mesma, a diretora sempre soube que o incidente se teria tratado de uma agressão e nada fez em relação a isso. Os pais afirmam não ter «nada pessoal» contra a escola ou os seus elementos e afirmam querer apenas o melhor para o seu filho. 

PUB
PUB
MAIS