O amor de Paulo à mãe adotiva: «Ela partiu sem saber que eu sabia»

  • 28 jan, 18:22

No «Goucha», conhecemos a história de amor de um filho a uma mãe muito querida.

A mãe biológica de Paulo Catarino morreu ao dar à luz. Paulo era o 11º filho de uma família pobre e o pai rejeitou-o. Foi acolhido por Etelvina, uma reformada já na casa dos 50, que foi a melhor mãe que Paulo podia ter tido. Aos 14 anos,  descobriu que era adotado e prometeu a si mesmo que nunca iria desiludir a mulher que lhe permitiu ter uma família e uma vida de alegrias. Por isso, nunca lhe disse que sabia que não era filho biológico.

Etelvina faleceu em 2015, com Alzheimer, tendo Paulo antecipado o final da carreira como futebolista para tomar conta da mãe. Diz que não há um dia que não chore e recorde, com saudade, aquela que foi a pessoa mais importante e especial da sua vida

MAIS

Mais Vistos

Mais Vistos Dois Às 10

Receitas

Fotos

Vídeos