Um dos feridos na queda de ultraleve em Leiria já teve alta - TVI

Um dos feridos na queda de ultraleve em Leiria já teve alta

  • Agência Lusa
  • MSM
  • 7 jun, 12:39
Acidente com aeronave em Leiria (André Granja)

A outra vítima ainda está hospitalizada

Relacionados

Uma das duas vítimas da queda de um ultraleve no aeródromo do Falcão, em Leiria, já teve alta, enquanto a outra ainda vai realizar um novo exame, disse esta sexta-feira à Lusa fonte hospitalar.

A queda de um ultraleve provocou na quinta-feira ao início da noite ferimentos graves aos dois ocupantes e obrigou ao corte da Estrada Nacional (EN) 109, em Leiria, disse na ocasião, à agência Lusa, o vereador com o pelouro da Proteção Civil, Luís Lopes.

Contactado pela Lusa, o Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários disse que foi notificado do acidente, acrescentando que vai investigar a ocorrência.

As vítimas foram transportadas para o Hospital de Santo André, da Unidade Local de Saúde da Região de Leiria. Fonte daquela unidade de saúde adiantou hoje à Lusa que um dos homens teve alta, enquanto o outro, que sofreu uma fratura no crânio, vai realizar um novo exame.

Segundo Luís Lopes, o ultraleve ia fazer a aproximação ao aeródromo do Falcão, na União de Freguesias Marrazes e Barosa, em Leiria, quando embateu na berma da EN 109, contígua à infraestrutura, acabando por partir-se.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Leiria, Paulo Grilo, acrescentou à Lusa que na aproximação à pista, já em queda, a “aeronave embateu num cabo de baixa tensão e fez poiso na berma da EN109, ficando partida ao meio num terreno envolvente ao aeródromo, fora de estrada”.

As duas vítimas são dois homens, de 32 e 39 anos, ambos portugueses, referiu o vereador da Câmara de Leiria.

Fonte do Comando Sub-regional de Emergência e Proteção Civil da Região de Leiria adiantou ainda, pelas 20:00, que os dois ocupantes ficaram encarcerados na sequência do acidente com o ultraleve.

Ao local acorreram meios dos bombeiros, da Polícia de Segurança Pública (PSP), da Proteção Civil Municipal, da empresa E-Redes e do Instituto Nacional de Emergência Médica.

De acordo com o Comando Sub-regional de Emergência e Proteção Civil da Região de Leiria, o alerta para o acidente aéreo foi feito às 19:11 e às 20:00 estavam no local 21 operacionais apoiados por oito viaturas.

Fonte do Comando Distrital de Leiria da PSP acrescentou que o ultraleve estaria com problemas e o acidente ocorreu quando tentava regressar à pista.

Continue a ler esta notícia

Relacionados