Sismo de magnitude 3,6 sentido na ilha Terceira - TVI

Sismo de magnitude 3,6 sentido na ilha Terceira

  • Agência Lusa
  • BCE
  • 30 abr 2023, 11:22
Ilha Terceira

Abalo foi registado durante a manhã

Relacionados

Um sismo de magnitude 3,6 na escala de Richter foi sentido este domingo na ilha Terceira, nos concelhos de Angra de Heroísmo e Praia da Vitória, revelou o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA).

Com epicentro a cerca de dois quilómetros a Este de Serreta, o abalo foi registado às 07:17 (08:17 em Lisboa) e sentido com intensidade máxima V (escala de Mercalli Modificada) nas freguesias de Altares, Raminho, Serreta, Doze Ribeiras, Santa Bárbara, São Bartolomeu, São Mateus, Terra Chã e São Sebastião (concelho de Angra do Heroísmo) e na freguesia de Biscoitos (concelho de Praia da Vitória).

De acordo com a informação disponibilizada no site do CIVISA, o sismo foi ainda sentido com intensidade IV nas freguesias de Santa Luzia, São Pedro, Conceição e Ribeirinha (concelho de Angra do Heroísmo); com intensidade IV na freguesia de Quatro Ribeiras (concelho de Praia da Vitória); e com intensidade III na freguesia da Vila das Lajes (concelho de Praia da Vitória).

Com intensidade V, considerada “forte”, os sismos são sentidos fora de casa, as pessoas são acordadas, os líquidos oscilam e alguns extravasam, pequenos objetos em equilíbrio instável deslocam-se ou são derrubados, as portas oscilam, fecham-se ou abrem-se, ao passo que os estores e quadros se movem e os pêndulos de relógios param ou alteram o estado de oscilação, de acordo com a descrição do Instituto do Mar e Atmosfera (IPMA) na sua página na Internet.

Quando há uma intensidade de IV, considerada “moderada”, os “carros estacionados balançam”, as “janelas, portas e loiças tremem” e “os vidros e loiças chocam ou tilintam”, podendo as paredes ou estruturas de madeira ranger.

Com intensidade III, considerada “fraca), o abalo é “sentido dentro de casa” e “os objetos pendentes baloiçam”, sentindo-se uma “vibração semelhante à provocada pela passagem de veículos pesados”, de acordo com o IPMA.

Continue a ler esta notícia

Relacionados