Gana garante apoio e mais aproximação entre Portugal e países da África Ocidental - TVI

Gana garante apoio e mais aproximação entre Portugal e países da África Ocidental

  • Agência Lusa
  • FG
  • 18 jul, 16:04
Nana Akufo-Addo e Marcelo (Filipe Amorim/lusa)

Relacionados

O presidente do Gana, Nana Akufo-Addo, prometeu esta terça-feira manter o apoio para um maior envolvimento económico entre Portugal e os países da África Ocidental e agradeceu o suporte aos apelos e interesses do seu país na União Europeia.

O chefe de Estado ganês, que falava depois de um encontro com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, salientou a importância dos vários acordos que os dois países vão assinar durante a visita de Estado, de três dias, que iniciou esta terça-feira a Portugal e mencionou depois a cooperação a outros níveis.

Portugal, frisou, “dá voz aos apelos e interesses do Gana no seio da União Europeia”, enquanto que o Gana contribuirá para facilitar “uma plataforma para um maior envolvimento económico entre Portugal e os países membros da CEDEAO” (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que inclui os lusófonos Guiné-Bissau e Cabo Verde).

“Isto deverá impulsionar os volumes de comércio e ajudar a trazer prosperidade aos nossos dois povos”, afirmou Nana Akufo-Addo, que sublinhou o reforço que esta visita vai trazer as relações bilaterais e recordou ser o segundo chefe de Estado do seu país a visitar Portugal, com a anterior visita a ocorrer há mais de 16 anos.

O presidente do Gana valorizou as relações económicas, os intercâmbios culturais, bem como a cooperação a nível multilateral e adiantou que na reunião foi também abordado como promover “a sinergia natural que existe entre a Europa e a África”, que o leva a participar esta quarta-feira no EurAfrican Fórum.

O Gana decidiu deixar a sua “velha economia, dependente da extração e exportação de matérias-primas e da ajuda externa” e quer construir “uma economia industrializada de valor acrescentado com uma agricultura modernizada, que não seja vítima nem peão na ordem económica mundial”, contando para isso com um aumento da cooperação comercial e de investimento, referiu.

“O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa prometeu o apoio de Portugal a esta agenda transformadora”, declarou, congratulando-se com a assinatura de acordos e memorandos nas áreas da defesa, consulta política e cooperação económica, que vai acontecer durante a sua visita.

Referindo-se ao acordo na área da defesa, que a Lusa noticiou anteriormente, o chefe de Estado do Gana disse ser “particularmente significativo neste momento, em que há tanta turbulência”, referindo que fez com Marcelo Rebelo de Sousa uma análise da situação no Sahel e no golfo da Guiné.

O Gana, prometeu o seu presidente, continuará a colaborar com Portugal também na luta contra o terrorismo e extremismo violento, tráfico de seres humanos e de droga, pirataria, bem como as alterações climáticas e o consequente impacto negativo no ambiente, nos meios de subsistência e no desenvolvimento.

Ainda além das relações bilaterais e multilaterais, a reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU), onde os países africanos reivindicam um lugar, foi outro assunto abordado na reunião, e o presidente do Gana pediu que seja considerada “prioritária na agenda global”, porque “é hora de corrigir a injustiça de longa data que a atual estrutura e composição representa para as nações da África".

Continue a ler esta notícia

Relacionados