Luso-americano confirmado para Tribunal Superior nos EUA após 23 anos como 'mayor' - TVI

Luso-americano confirmado para Tribunal Superior nos EUA após 23 anos como 'mayor'

  • Agência Lusa
  • AM
  • 9 jul 2023, 10:02
Mayor Alberto Santos

Alberto Santos nasceu na Venezuela de pais oriundos do distrito de Aveiro e, quando tinha 5 anos, emigraram para os Estados Unidos da América

O luso-americano Alberto Santos pôs fim a uma carreira de 23 anos como autarca da cidade norte-americana de Kearny após confirmação para o Tribunal Superior de Nova Jérsia, dando continuidade a uma vida dedicada ao serviço público.

Em declarações à Lusa, Alberto Santos - o terceiro luso-americano em funções ao nível de tribunais estaduais de Nova Jérsia - disse que "foi a honra da sua vida" servir como autarca de Kearny por 23 anos, mas avaliou que chegou o momento de retomar a carreira no ramo do Direito, na qual ingressou com o apoio de uma bolsa de estudos concedida pela comunidade portuguesa da região.

"Já sou advogado desde 1990 e tinha uma carreira na advocacia antes mesmo da carreira política. Penso que chegou o momento de regressar às origens, mas agora como juiz, o que será a continuação do serviço público", afirmou.

Aos 57 anos, Alberto Santos acredita que deixa Kearny melhor do que a encontrou em novembro de 1999, quando foi eleito para 'mayor' - ou presidente da câmara. Agora, o seu objetivo é semelhante para a carreira na magistratura que abraçará: "Quero ser o melhor juiz possível".

Ao longo de mais de duas décadas na liderança de Kearny, um município nos arredores de Newark com cerca de 40 mil habitantes, Santos não esquece os vários momentos críticos que atravessou, como os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 em Manhattan, a pouco mais de oito quilómetros de distância da sua cidade e que vitimou vários dos seus munícipes, furacões, uma forte recessão em 2008 e 2009, e, mais recentemente, a pandemia de covid-19.

"Mas ultrapassámos esses desafios e penso que deixo a cidade muito melhor que a encontrei, não só a nível das reservas financeiras, mas também de serviços públicos e de desenvolvimento de áreas que precisavam de ser exploradas. Deixar a cidade melhor do que se encontrou deveria ser sempre o objetivo de qualquer funcionário público", defendeu.

Alberto Santos nasceu na Venezuela de pais oriundos do distrito de Aveiro e, quando tinha 5 anos, emigraram para os Estados Unidos da América (EUA).

Formou-se em Direito em 1990 na New York University School of Law, depois de ter frequentado a Walsh School of Foreign Service da Georgetown University, de Washington DC.

Em novembro de 1999, com 33 anos e a concorrer pelo partido Democrata, foi eleito 'mayor' de Kearny, tomando posse em janeiro de 2000, depois de uma passagem pelo cargo de vereador.

Na história de Kearny é o autarca que exerceu funções por mais tempo, segundo Fernando Santos, autor da obra "Os Portugueses em New Jersey".

Já em 01 de junho deste ano, foi nomeado para o Tribunal Superior de Nova Jérsia no Condado de Hudson pelo governador democrata, Phil Murphy, e, em 26 do mesmo mês, a nomeação foi confirmada por unanimidade no senado estadual.

À Lusa, o político e agora magistrado reconheceu a importância do apoio da comunidade portuguesa ao longo de todo o seu percurso.

"Quando souberam desta minha confirmação para o tribunal, enviaram-me muitas felicitações. As pessoas percebem que esta foi a melhor decisão para a minha vida, apesar de ter sido muito difícil de tomar. Eu agradeço muito, porque sem a comunidade portuguesa seria muito difícil", disse Alberto Santos.

"Quando fui para a universidade, com 18 anos, parte da minha formação foi paga com uma bolsa de estudos que os portugueses em Nova Jérsia criaram para alunos de ascendência portuguesa. Sem isso eu não poderia ter ido para as escolas que frequentei. (…) Estou imensamente agradecido e espero continuar a mostrar que os luso-americanos têm competências para chegar a postos como este", concluiu.

Sob consideração para a magistratura estadual de Nova Jérsia está também a luso-americana Ana Esteves, juíza municipal de Newark, disse à Lusa o autor Fernando Santos.

Continue a ler esta notícia