Quase 20% dos portugueses com mais de 16 anos bebe diariamente e 14,1% fuma todos os dias - TVI

Quase 20% dos portugueses com mais de 16 anos bebe diariamente e 14,1% fuma todos os dias

  • Agência Lusa
  • NM
  • 19 mai 2023, 13:52
Álcool (imagem Getty)

Consumos são "significativamente mais elevado nos homens (31,5%) do que nas mulheres (8,5%) e na população idosa, registando percentagens mais elevadas no grupo dos 65 a 74 anos (34,7%)”

Quase 20% da população portuguesa maior de 16 anos consome bebidas alcoólicas diariamente, valor que sobe para 33,7% nos reformados, e 14,1% fuma todos os dias, revelam dados esta sexta-feira divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas.

Os dados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento realizado em 2022 pelo INE indicam que o consumo diário “era significativamente mais elevado nos homens (31,5%) do que nas mulheres (8,5%) e na população idosa, registando percentagens mais elevadas no grupo dos 65 a 74 anos (34,7%)”.

Quase 20% da população com 16 ou mais anos referiu ter consumido bebidas alcoólicas diariamente durante os 12 meses que precederam à entrevista, enquanto 18,4% fizeram-no algumas vezes por semana, 12,3%, algumas vezes por mês (mas não semanalmente), e 14,2%, mais raramente (algumas vezes no ano) e 35,8% referiram não ter consumido qualquer bebida alcoólica naquele período.

“A proporção de pessoas que consumiam álcool diariamente e com nível de escolaridade até ao ensino básico representava mais do dobro das que tinham completado o ensino superior”, refere o INE, salientando que 33,7% dos reformados indicavam ter consumido bebidas alcoólicas todos os dias, valor bastante mais elevado que o referido pela população ativa (15,7% no caso dos empregados e 15,4% no caso dos desempregados).

Na análise ao uso do tabaco, o INE concluiu que 14,1% da população com 16 ou mais anos fuma diariamente, resultado ligeiramente inferior ao obtido com base no Inquérito Nacional de Saúde realizado em 2019 (14,2%).

O consumo era ocasional para 2% da população, sendo que a distribuição do consumo regular de tabaco era mais frequente no homens (19,7%) do que nas mulheres (9,2%), nas pessoas dos 25 aos 64 anos (entre 18% e 21%) e na população que tinha completado o ensino secundário (17,2%).

Continue a ler esta notícia