"Oxalá perdoes aí no céu aqueles que negam o direito a viver da tua filha." A mensagem de Ana Obregón para o filho Aless - TVI

"Oxalá perdoes aí no céu aqueles que negam o direito a viver da tua filha." A mensagem de Ana Obregón para o filho Aless

  • CNN Portugal
  • MBM
  • 11 abr 2023, 16:18
Ana Obregón tem uma neta que é uma filha. (Pablo Cuadra/GettyImages)

A apresentadora partilhou nas redes sociais uma fotografia com a neta, Ana Sandra, e outra com o filho trinta anos antes

Relacionados

Ana Obrégon, apresentadora espanhola de 68 anos, apresentou nas redes sociais a sua neta, Ana Sandra Leguio Obregón, legalmente a sua filha adotiva. A bebé nasceu por barriga de aluguer com inseminação artificial do sémen do seu filho, Aless Lequio, que morreu vítima de cancro em 2020.

A decisão da apresentadora de cumprir o último desejo do filho falecido, ter filhos, gerou muita polémica dado que Aless Lequio seria pai três anos depois do seu falecimento. Ser barriga de aluguer é ilegal em Espanha desde 2006. A Ministra da Defesa espanhola pede respeito pela decisão de Ana Obregón: "não podemos julgar. Uma questão distinta é que se infrinja a lei".

A bebé nasceu no dia 20 de março, com três quilos e meio, num hospital de Miami, nos Estados Unidos da América. A lei de Espanha autoriza a inscrição no registo civil de filhos nascidos recorrendo a barriga de aluguer no estrangeiro, se um tribunal do país em questão emitir uma resolução judicial estabelecendo a filiação.

Em entrevista à revista Hola!, a apresentadora afirmou que "mesmo passados trinta anos desde que fui mãe pela primeira vez" voltou a dormir pouco, vigiar o sono do bebé e a cuidar dele como mãe. "Não é algo que se esqueça", conta. Ana Obregón considera que a bebé lhe "devolveu a vida" e tem o apoio público de famosos como Georgina Rodriguez.

Na descrição da publicação no Instagram, Ana Obregón escreveu dirigindo-se ao filho falecido: "oxalá continuasses aqui connosco. Oxalá que o cancro não te tivesse roubado o direito de viver, oxalá perdoes aí no céu aqueles que negam o direito a viver da tua filha". Prossegue dizendo que trabalhou durante 40 anos esperando ter como herdeiro o seu filho, agora será a neta, a quem chama de "Anita".

Continue a ler esta notícia

Relacionados