As autoridades romenas apreenderam 3,636 milhões em bens pertencentes a Andrew Tate na última semana, de acordo com um comunicado de imprensa da Agência de Recuperação e Gestão de Ativos (ANABI), citado pela CNN Internacional

Segundo a nota, foram apreendidos 29 bens de luxo, entre os quais carros, relógios e dinheiro em várias moedas por ordem dos procuradores da Unidade Contra o Crime Organizado e o Terrorismo.

Nas imagens divulgadas pelas agências de informação é possível ver as autoridades romenas a retirar carros como Rolls Royce, BMW e Mercedes Benz em cima de reboques em Bucareste, na Roménia. 

Andrew e Tristan Tate foram detidos a 29 de dezembro, em Bucareste, por serem suspeitos de tráfico humano e violação, numa operação que deteve ainda dois cidadãos romenos. 

A Unidade Contra o Crime Organizado alega que os quatro suspeitos formavam um grupo criminoso organizado que se estendia desde a Roménia até à Grã-Bretanha e aos Estados Unidos, com o objectivo de cometer o crime de tráfico de seres humanos.

As autoridades alegam que dois dos suspeitos induziram as vítimas a "acreditar que tinham a intenção de estabelecer uma relação de casamento/coabitação" enquanto levavam as vítimas para a Roménia e mais tarde as exploravam sexualmente com violência física e coerção.

Segundo a mesma unidade, um dos suspeitos terá violado uma das vítimas em duas ocasiões distintas, em março de 2022, sendo que pelo menos seis vítimas terão sido "exploradas sexualmente pelo grupo criminoso organizado".

Andreia Miranda