Andrew Tate libertado da prisão domiciliária enquanto aguarda julgamento - TVI

Andrew Tate libertado da prisão domiciliária enquanto aguarda julgamento

  • CNN Portugal
  • PF
  • 4 ago 2023, 10:42
Andrew Tate à saída do tribunal em Bucareste (AP)

A decisão foi tomada pelo Tribunal de Recurso de Bucareste, citado pela Reuters, que definiu que Tate poderá passar a estar sob o regime de controlo judicial. O seu irmão, Tristan, foi libertado da prisão domiciliária sob as mesmas condições

Andrew Tate, popular e controverso influencer britânico, foi libertado esta sexta-feira pela justiça romena da prisão domiciliária enquanto aguarda julgamento por acusações de tráfico humano, violação e associação criminosa.

A decisão foi tomada pelo Tribunal de Recurso de Bucareste, citado pela Reuters, que definiu que Tate poderá passar a estar sob o regime de controlo judicial. Para além de Andrew Tate, também o seu irmão, Tristan, foi libertado da prisão domiciliária sob as mesmas condições.

A decisão do tribunal da capital romena é válida por 60 dias, desde esta sexta-feira até 2 de outubro.

Os dois irmãos britânicos vão passar a poder sair de casa, mediante o cumprimento de determinados requisitos. Segundo o portal romeno Digi24, Andrew e Tristan não podem sair do município de Bucareste, nem contactar com vítimas e testemunhas.

Andrew Tate vai ser julgado por acusações de violação, tráfico humano e associação criminosa para explorar mulheres.

O irmão do antigo kickboxer e duas mulheres de nacionalidade romena, também acusados formalmente em junho, vão ser julgados pelos mesmos crimes. Os procuradores do tribunal de Bucareste acreditam que os quatro suspeitos formaram em 2021 uma rede de tráfico humano que se estendia desde a Roménia até ao Reino Unido e Estados Unidos.

Os quatro foram detidos em dezembro do ano passado por suspeitas de tráfico humano e organização criminosa, enquanto a investigação ainda prosseguia, mas ainda nenhum estava formalmente acusado. No dia 31 de março deste ano, passaram para prisão domiciliária.

Continue a ler esta notícia