O Dia de Ano Novo é para a comida. 

Os pormenores variam, mas o tema geral é o mesmo: comer e beber para dar as boas-vindas a um ano de prosperidade. 

Aqui estão algumas das tradições alimentares de Ano Novo por todo o mundo: 

1. Hoppin' John, Sul dos Estados Unidos da América 

Feijão-miúdo ou feijão-frade são a base para o Hoppin' John. (Brent Hofacker/Shutterstock via CNN Internacional)

Sendo uma grande tradição gastronómica de Ano Novo na região sul dos Estados Unidos, o Hoppin' John é um prato de feijão-miúdo ou feijão-frade (que simbolizam as moedas) aromatizados com carne de porco e servidos com arroz, ou outros legumes verdes (que simbolizam a cor do dinheiro) e pão de milho (cor do ouro). Diz-se que este prato traz sorte para o novo ano. 

Diferentes folclores marcam a história e o nome desta refeição, mas o prato atual tem raízes nas tradições africanas e das Índias Ocidentais e foi provavelmente trazido pelos escravos para a América do Norte. Uma receita para o Hoppin 'John aparece já em 1847 em “The Carolina Housewife” de Sarah Rutledge e foi reinterpretada ao longo dos séculos por cozinheiros amadores e profissionais. 

Alegadamente, o prato recebeu o nome em Charleston, na Carolina do Sul, e é um verdadeiro símbolo da culinária do sul do país. 

2. Doze uvas, Espanha 

Em Espanha, recebem o Ano Novo com 12 uvas. A tradição espalhou-se para muitos países de língua espanhola. (JAIME REINA/AFP/Getty Images via CNN Internacional)

Tradicionalmente, o povo espanhol costuma ver a transmissão em direto da Puerta del Sol, em Madrid, onde os foliões se reúnem à frente da torre do relógio da praça para fazer a contagem decrescente para o Ano Novo. 

Os que estão na praça e os que estão em casa a ver partilham uma tradição anual invulgar. Ao bater da meia-noite, comem uma uva a cada badalada do relógio. Alguns até preparam as uvas – descascando-as e tirando-lhes as grainhas - para garantir a maior eficiência possível quando chegar a meia-noite. 

Este costume começou no início do Séc. XX e terá sido idealizado pelos produtores de uva do sul do país, por altura de uma colheita abundante. Desde então, a tradição espalhou-se para muitos países de língua oficial espanhola. 

3. Tamales, México 

Os tamales recebem uma atenção especial no México, durante a época festiva. (Brent Hofacker/Shutterstock via CNN Internacional)

Os tamales, uma massa de milho recheada com carne, queijo e outros ingredientes deliciosos envolvidos em folhas de bananeira ou casca de milho, aparecem em praticamente todas as ocasiões especiais no México. Mas a época festiva é um momento especialmente favorável para este alimento. 

Em muitas famílias, grupos de mulheres reúnem-se para fazer centenas dos pequenos embrulhos, com uma pessoa responsável por cada etapa do processo, para depois os distribuírem a amigos, familiares e vizinhos. No Ano Novo, costuma ser servido com menudo, uma sopa de tripas e canjica que é famosa por ser boa para a ressaca. 

Aqueles que vivem em cidades com grandes populações mexicanas não devem ter muita dificuldade em encontrar restaurantes que vendam tamales para a Véspera e para o Dia de Ano Novo. Na Cidade do México, os tamales cozidos ao vapor são vendidos em carrinhos de rua, dia e noite.

4. Oliebollen, Países Baixos 

Um oliebol é um produto tipo dónute, tradicionalmente feito e consumido nos Países Baixos durante as celebrações do Ano Novo. (BAS CZERWINSKI/AFP/Getty Images via CNN Internacional)

Nos Países Baixos, as bolinhas fritas em óleo, ou oliebollen, são vendidas em carrinhos de rua e tradicionalmente consumidas na Véspera de Ano Novo e em feiras comemorativas especiais. São bolinhos parecidos com dónutes, feitos deixando cair uma colher de massa com groselhas ou passas numa fritadeira, e depois polvilhados com açúcar de pasteleiro. 

Em Amsterdão, fique atento aos Oliebollenkraams, pequenas tendas temporárias ou rulotes, que vendem pacotes de oliebollens quentes. 

5. Marzipanschwein ou Glücksschwein, Áustria e Alemanha 

Maçapão fresco em forma de porquinhos. (PATRIK STOLLARZ/AFP/Getty Images via CNN Internacional)

A Áustria e a vizinha Alemanha apelidam a Véspera de Ano Novo de “Sylvesterabend”, ou véspera de São Silvestre. Os foliões austríacos bebem um ponche de vinho tinto com canela e especiarias, comem leitão ao jantar e decoram a mesa com porquinhos feitos de maçapão, chamados marzipanschwein

Os porquinhos da sorte, ou Glücksschwein, que são feitos de várias coisas, são também prendas comuns na Áustria e na Alemanha. 

6. Noodles soba, Japão

Muitos japoneses sorvem tigelas dos deliciosos noodles soba para dar as boas-vindas ao novo ano. (Nishihama/Shutterstock via CNN Internacional)

Nos lares japoneses, as famílias comem noodles soba de trigo-sarraceno, ou toshikoshi soba, à meia-noite da Véspera de Ano Novo, para se despedirem do ano que passou e darem as boas-vindas ao ano que está para vir. A tradição remonta ao Séc. XVII, e os noodles longos simbolizam a longevidade e a prosperidade. 

Noutra tradição chamada mochitsuki, amigos e familiares passam a Véspera do Ano Novo a fazer bolos mochi de arroz. O arroz-doce e glutinoso é lavado, ensopado, cozido ao vapor e batido até formar uma massa uniforme. Em seguida, os convidados revezam-se para retirarem pequenos pedaços da massa para fazerem pãezinhos que depois são comidos como sobremesa. 

7. Bolo-rei, no mundo inteiro 

Os franceses gostam da sua galette des rois. (margouillat photo/Shutterstock via CNN Internacional)

Esta tradição de um bolo de Ano Novo abrange inúmeras culturas. Os gregos têm o vasilopita, os franceses o gateau ou galette des rois. Os mexicanos têm a Rosca de Reyes e os búlgaros gostam da banitsa

A maioria destes bolos é consumida à meia-noite da Véspera de Ano Novo, embora algumas culturas abram o bolo no Natal ou no Dia de Reis, a 6 de janeiro. Muitos destes bolos incluem uma moeda ou uma figura de ouro escondida, que simboliza um ano próspero para quem o encontrar na sua fatia. 

8. Cotechino con lenticchie, Itália

Cotechino con lenticchie é a deliciosa combinação italiana de salsicha e lentilhas. (barbajones/Shutterstock via CNN Internacional)

Os italianos celebram a Véspera de Ano Novo com “La Festa di San Silvestro”, muitas vezes começando com um tradicional cotechino con lenticchie, um ensopado de salsicha e lentilhas que dizem trazer sorte (as lentilhas representam dinheiro e sorte) e, em certas famílias, zampone, uma pata de porco recheada. 

A refeição termina com chiacchiere - bolas de massa frita enroladas em mel e açúcar de pasteleiro - e prosecco. Os pratos têm raízes em Modena, mas as festas de Ano Novo acontecem no país inteiro. 

9. Arenque em conserva, Polónia e Escandinávia

Arenque enrolado em vinagre, servido com cebola e picles. (gkrphoto/Shutterstock via CNN Internacional)

Como o arenque é abundante na Polónia e em certas zonas da Escandinávia, e graças à sua cor prateada, muitas pessoas dessas regiões comem arenque em conserva ao bater da meia-noite, para chamar um ano de prosperidade e fartura. Alguns comem arenque em conserva com molho de natas, enquanto outros comem-no acompanhado com cebola. 

Uma preparação especial de arenque em conserva para a Véspera de Ano Novo na Polónia, chamada Sledzie Marynowane, é feita colocando de molho em água, durante 24 horas, arenques inteiros salgados, e depois colocando-os em camadas num frasco com cebola, pimenta-da-Jamaica, açúcar e vinagre de vinho branco. 

Os escandinavos costumam incluir o arenque numa ceia à meia-noite juntamente com peixe fumado e em conserva, patê e almôndegas. 

10. Kransekage, Dinamarca e Noruega

Este é um tradicional bolo de maçapão norueguês. (V. Belov/Shutterstock/Shutterstock / V. Belov via CNN Internacional)

O kransekage, literalmente bolo de grinalda, é uma torre composta por muitos anéis concêntricos de bolo, uns em cima dos outros, feitos para a Véspera de Ano Novo e para outras ocasiões especiais na Dinamarca e na Noruega. 

O bolo é feito com maçapão, geralmente com uma garrafa de vinho ou Aquavit no centro, e pode ser decorado com enfeites, bandeiras e bolachas. 

CNN / Amanda Kludt