Guterres condena ataque que causou 22 mortos no Sudão - TVI

Guterres condena ataque que causou 22 mortos no Sudão

  • Agência Lusa
  • AM
  • 9 jul 2023, 08:10
António Guterres, secretário-geral da ONU. (Hadi Mizban/ AP)

Secretário-geral da ONU disse estar "chocado" com a escalada da violência e o número de vítimas na região sudanesa de Darfur

Relacionados

O secretário-geral da ONU condenou o ataque aéreo de sábado em Omdurman, no Sudão, que matou 22 pessoas, lamentando o "desrespeito absoluto" pelos direitos humanos

"Há um desrespeito absoluto pelo direito humanitário e pelos direitos humanos que é perigoso e perturbador", lamentou.

António Guterres disse estar "chocado" com a escalada da violência e o número de vítimas na região sudanesa de Darfur, bem como com a escalada dos confrontos em Cordofão do Norte, Cordofão do Sul e Nilo Azul.

"Profundamente preocupado" com a situação no Sudão, em particular, e com a estabilidade da região, em geral, o representante da ONU apelou às Forças Armadas sudanesas e às Forças de Apoio Rápido (FAR) para que "cessem os combates e se comprometam com uma cessação duradoura das hostilidades".

Na mesma linha, Guterres encorajou ambas as partes a cumprirem as obrigações "ao abrigo do direito internacional humanitário e dos direitos humanos para proteger os civis e permitir a ação humanitária".

O conflito que começou entre as duas partes a 15 de abril fez, até agora, 1.133 mortos, indicou o Ministério da Saúde sudanês, mas os números reais podem ser muito mais elevados, dada a violência intercomunitária nas regiões de Cordofão e Darfur.

Mais de 2,9 milhões de pessoas fugiram do conflito, no meio de relatos de atrocidades diárias e de abusos sexuais em grande escala contra mulheres e raparigas do país.

Continue a ler esta notícia

Relacionados