Menina raptada pela mãe em 2018 nos EUA encontrada viva no México - TVI

Menina raptada pela mãe em 2018 nos EUA encontrada viva no México

  • AM
  • 11 mar 2023, 09:21
Aranza Maria Ochoa Lopez (FBI)

Mãe, que era suspeita de maus tratos à menina, foi detida em 2019, mas da filha nem sinal. Aranza foi encontrada em Michoacán e levada de volta para os EUA

Aranza Maria Ochoa Lopez foi raptada pela mãe, em outubro de 2018, quando tinha apenas quatro anos. A menina estava num centro comercial em Vancouver, Washington, nos EUA, quando desapareceu sem deixar rasto, apesar de estar numa visita supervisionada, uma vez que se encontrava em acolhimento familiar por suspeitas de ser vítima de maus tratos por parte da mãe.

Segundo o jornal The Columbian, durante a visita, Esmeralda Lopez, a mãe, pediu para levar a menina à casa de banho. Foi nesse momento que acabou por conseguir escapar com a filha num veículo roubado e com a ajuda de um cúmplice.

Desde essa altura que a criança era procurada pelas autoridades. A mãe acabaria detida em 2019, em Puebla, no México, mas de Aranza nem sinal.

Em tribunal, dois anos mais tarde, Esmeralda foi condenada a 20 meses de prisão pelos crimes de rapto e de interferência no processo de custódia, sem revelar, no entanto, onde se encontrava a filha.

Em colaboração com o departamento de polícia de Vancouver, o FBI continuou a procurar Aranza, oferecendo dez mil dólares de recompensa a quem oferecesse qualquer informação sobre o paradeiro da menina.

Este mês, depois de mais de quatro anos de buscas, Aranza foi encontrada em Michoacán, e levada de volta para os EUA por agentes do FBI.

"Durante mais de quatro anos, o FBI e os nossos parceiros não desistiram de Aranza", afirmou Richard A. Collodi, agente especial responsável pelo escritório de campo do FBI em Seattle.

Agora, a "preocupação" do FBI é "apoiar Aranza quando na sua reintegração nos Estados Unidos".

Continue a ler esta notícia