Arqueólogos descobrem uma estátua com as parecenças de uma esfinge e um santuário no Egipto - TVI

Arqueólogos descobrem uma estátua com as parecenças de uma esfinge e um santuário no Egipto

  • CNN
  • Nadeen Ebrahim
  • 13 mar 2023, 14:00
Arqueólogos descobrem uma estátua semelhante à esfinge e um santuário no Egipto. Foto: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egipto/Facebook

As esfinges são criaturas recorrentes nas mitologias das antigas culturas egípcias, persa e grega

Foi descoberta no Egipto uma nova estátua em forma de esfinge – mas acredita-se que esta seja romana.

A escultura sorridente e os restos de um santuário foram encontrados durante uma missão de escavação em Qena, uma cidade egípcia no sul, nas margens orientais do rio Nilo.

O santuário tinha sido esculpido em pedra calcária e consistia numa plataforma de dois níveis, disse Mamdouh Eldamaty, antigo ministro das antiguidades e professor de Egiptologia na Universidade Ain Shams, num comunicado do Ministério do Turismo e Antiguidades do Egipto. Um escadote e um reservatório de tijolos de argila para armazenamento de água foram encontrados no interior.

O reservatório, que se crê remontar à era bizantina, albergava a estátua sorridente da esfinge, esculpida em pedra calcária.

Eldamaty descreveu a estátua como ostentando "traços faciais reais". Tinha um "sorriso suave" com duas covinhas. Também usava um nemes na cabeça – o toucado de tecido às ricas tradicionalmente usado pelos faraós do antigo Egipto, com uma extremidade em forma de cobra ou de uma "uraeus".

Uma estela romana com escritos hieroglíficos e demóticos da época romana foi encontrada debaixo da esfinge.

A equipa da universidade de Ain Shams descobriu a mini esfinge na cidade de Qena, no sul do Egipto. Foto: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egipto/Facebook

O professor disse que a estátua pode representar o imperador romano Cláudio, o quarto imperador romano que governou entre o ano 41 e 54, mas salientou que são necessários mais estudos para verificar o proprietário e a história da estrutura.

A descoberta foi feita no lado oriental do Templo de Dendera, em Qena, onde as escavações ainda estão em curso.

As esfinges são criaturas recorrentes nas mitologias das antigas culturas egípcias, persa e grega. As suas imagens são frequentemente encontradas perto de túmulos ou edifícios religiosos.

Não é raro encontrar novas estátuas de esfinge no Egipto. Mas a esfinge mais famosa do país, a Grande Esfinge de Gizé, data de cerca de 2.500 a.C. e representa o antigo faraó egípcio Khafre.

Eldamaty, que é também presidente da universidade, disse num comunicado separado na página da universidade que esta é a primeira missão egípcia ao local em Dendera. O trabalho no local continuará durante muitas temporadas, disse Eldamaty, uma vez que as escavações prometem "acrescentar muito à história da civilização egípcia na era grega e romana".

Continue a ler esta notícia