O esquema de contrabando que fez aparecer nos EUA uma obra com mais de dois mil anos - TVI

O esquema de contrabando que fez aparecer nos EUA uma obra com mais de dois mil anos

  • CNN
  • Zoe Sottile
  • 2 jul 2023, 17:10
Arte síria roubada (U.S Department of Justice/ AP)

Alcharihi pagou apenas cerca de 12,000 dólares (cerca de 11,000 euros) pela antiguidade, que um perito avaliou em 450.000 dólares (cerca de 420.000 euros)

Relacionados

Um homem do estado norte-americano da Califórnia foi condenado por importar ilegalmente um antigo mosaico de chão, que se acredita ter sido feito na atual Síria há quase dois mil anos e é avaliado em quase meio milhão de dólares (cerca de 410.000 euros)

Mohamad Yassin Alcharihi, 56 anos, foi considerado culpado de contrabando de mercadorias falsamente classificadas no dia 21 de junho, de acordo com um comunicado de imprensa do Gabinete do Procurador-Geral dos EUA

Alcharihi fez uma "falsa classificação" sobre o "valor e qualidade" do enorme mosaico, disseram os promotores federais no comunicado. A obra de arte antiga chegou ao porto de Long Beach como parte de um carregamento proveniente da Turquia, em agosto de 2015.

O mosaico, que se pensa datar da era Bizantina do império romano, mostra uma cena mitológica: Hércules resgatando Prometeu, que foi acorrentado a uma rocha por outros deuses por ter roubado o fogo.

Alcharihi pagou apenas cerca de 12,000 dólares (cerca de 11,000 euros) pela antiguidade, que um perito avaliou em 450.000 dólares (cerca de 420.000 euros) dólares, segundo o Ministério Público dos EUA. Quando trouxe a obra de arte para os EUA, mentiu e declarou que estava a importar azulejos de cerâmica da Turquia com um valor inferior a 600 dólares, disseram os procuradores.

O mosaico pesa uns impressionantes 907 quilos e tem cerca de 4 metros de comprimento e 2 metros de altura, de acordo com o comunicado. A peça foi escondida num contentor de transporte atrás de uma pilha de vasos e depois enviada por camião para a casa de Alcharihi, depois de passar pela alfândega.

A peça foi armazenada numa instalação em Los Angeles desde que foi apreendida na garagem de Alcharihi em 2016. O Gabinete do Procurador dos EUA não respondeu imediatamente a um pedido de comentário sobre osfuturos planos para a obra de arte.

As falsas declarações de Alcharihi sobre o mosaico surgiram poucos meses depois de o Conselho de Segurança das Nações Unidas ter aprovado uma resolução que condena a destruição do património cultural na Síria. Desde o início da guerra civil síria em 2011, a destruição pelo ISIS e os saques oportunistas levaram à perda de grandes quantidades de obras de arte e artefactos arqueológicos. Em 2015, os militantes do ISIS terão destruído seis estátuas antigas, incluindo uma que remonta ao século II.

A sentença de Alcharihi está prevista para o próximo mês, de acordo com o comunicado de imprensa. Pode ser condenado a uma pena máxima de dois anos de prisão federal.

Continue a ler esta notícia

Relacionados