Uma vítima mortal e uma suspeita - ursos-pardos - TVI

Uma vítima mortal e uma suspeita - ursos-pardos

  • CNN Portugal
  • CNC
  • 24 jul 2023, 15:58
Urso-pardo no Parque Nacional de Yellowstone (AP Photo/Jim Urquhart, File)

Aconteceu no Montana, EUA

Relacionados

Uma mulher foi encontrada morta no sábado num trilho florestal no Parque Nacional de Yellowstone, no Montana, EUA. As autoridades responsáveis pela vigilância da vida selvagem suspeitam que a vítima foi morta por um urso-pardo.

A causa da morte ainda não foi revelada oficialmente, com os responsáveis de Peixes, Vida Selvagem e Parques do Montana apenas a dizerem em comunicado que o corpo foi descoberto após “um aparente encontro com um urso”. As autoridades afirmam ainda que os “investigadores confirmaram a existência de pegadas de urso-pardo no local e a investigação ainda está a decorrer.”

A Floresta Nacional de Custer Gallatin decretou como medida de segurança o encerramento de emergência da área de Buttermilk, o trilho onde o corpo foi encontrado e que é popular entre caminhantes.

No mesmo comunicado, os responsáveis pela vida selvagem no Parque Nacional de Yellowstone informam ainda que as populações de urso-pardos têm vindo a aumentar na região e que, como tal, as pessoas que se aventuram ao ar livre devem "estar atentas aos ursos" e tomar medidas de precaução contra ataques.

De acordo com a Sky News, na semana passada os responsáveis pela vida selvagem alertaram os visitantes para o facto de os trabalhadores do parque terem confirmado o avistamento de ursos-pardos em todo o Montana, "particularmente nas áreas entre a Divisa Continental Norte e os ecossistemas da Grande Yellowstone".

E, como tal, já tinham alertado os visitantes e os trabalhadores para o perigo acrescido dos ursos-pardos e aconselhado os campistas e os caminhantes a levarem spray contra ursos, a protegerem os seus alimentos e a eliminarem o lixo de forma correta, avança a BBC.

Nos Estados Unidos, os urso-pardos são uma espécie protegida em cerca de 48 estados. Raramente apresentam comportamento predatório em relação aos seres humanos, de acordo com o Interagency Grizzly Bear Committee, que consiste em representantes de agências federais de gestão da vida selvagem e das florestas, bem como de agências estatais de vida selvagem de Idaho, Montana, Washington e Wyoming, reporta a CNN International.

Continue a ler esta notícia

Relacionados