As imagens do carro onde seguia o recordista mundial da maratona - TVI

As imagens do carro onde seguia o recordista mundial da maratona

Kelvin Kiptum faleceu aos 24 anos

Relacionados

O atual recordista mundial da maratona, Kelvin Kiptum faleceu no último domingo, num acidente entre Eldoret e Kaptagat, no Quénia.

O atleta de 24 anos foi vítima de um acidente de viação assim como o seu treinador, Gervais Hakizimana, que também seguia no carro. Nas imagens recolhidas pelas várias agências, vê-se o estado em que ficou o veículo após o acidente (ver galeria associada).

O presidente do Quénia já lamentou a morte de Kelvin Kiptum. «Era uma estrela. Possivelmente um dos melhores desportistas do mundo que rompeu barreiras para conseguir um recorde de maratona. Kiptum era o nosso futuro. Um atleta extraordinário deixou uma marca extraordinária no mundo. Os nossos pensamentos estão com a família e a fraternidade desportivo. Que descanse em paz», escreveu William Ruto, na rede social «X».

Por sua vez, o presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, reagiu com «profunda tristeza» à morte do queniano.

«Foi com profunda tristeza que soube da morte do recordista mundial da maratona Kelvin Kiptum, do Quénia, num acidente de viação», disse Bach, citado nas redes sociais do COI.

Thomas Bach disse que estava empolgado por saber o que Kiptum, «o mais rápido maratonista do mundo», poderia vir a conseguir nos Jogos Olímpicos de Paris, em 2024.

«Os nossos pensamentos estão com a sua família e amigos, assim como com os do seu treinador, Gervais Hazimana, que também morreu no acidente», acrescentou ainda.

Também o bicampeão olímpico da maratona Eliud Kipchoge assumiu-se «profundamente triste» com a morte do compatriota que tinha superado o seu recorde mundial.

«Estou profundamente triste pela trágica morte do recordista mundial da maratona e estrela em ascensão Kelvin Kiptum. Um desportista que tinha toda uma vida pela frente, para alcançar uma grandeza incrível. Ofereço os meus mais sentidos pêsames à sua jovem família. Que Deus os console neste momento difícil», escreveu Kipchoge nas redes sociais.

A morte de Kiptum, que era o principal candidato a baixar das duas horas na maratona, causou enorme comoção no Quénia e nos amantes e praticantes de atletismo, com inúmeras demonstrações de consternação e mensagens de condolências.

Continue a ler esta notícia

Relacionados