Santos Silva nega ter criticado a Iniciativa Liberal e condena divulgação de conversa informal - TVI

Santos Silva nega ter criticado a Iniciativa Liberal e condena divulgação de conversa informal

  • Agência Lusa
  • PF
  • 27 abr 2023, 06:51

“Lamenta-se que uma conversa informal e privada (cuja gravação sonora não foi autorizada) tenha sido tornada pública nestas condições, em que a legendagem surge distorcida”, pode ler-se na nota do gabinete do presidente da Assembleia da República

Relacionados

O presidente da Assembleia da República lamenta a divulgação de “uma conversa informal e privada” com o primeiro-ministro e o chefe de Estado no parlamento e nega ter atribuído à Iniciativa Liberal (IL) falta de integridade política.

Numa nota enviada à agência Lusa pelo gabinete de Augusto Santos Silva, salienta-se que “não foi autorizada” a gravação sonora dessa conversa que envolveu entre outros Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa a seguir à sessão de boas-vindas ao Presidente do Brasil, Lula da Silva, na terça-feira.

Em causa estão declarações de Augusto Santos Silva num vídeo que foi divulgado pelo jornal online Observador em que diz que "aquilo que a Iniciativa Liberal decidiu fazer [na sessão com Lula da Silva] não é nada" porque "há sempre quem faça pior", depois de falar em “falta de integridade política".

“O Presidente da Assembleia da República nunca se referiu à IL nos termos divulgados”, contrapõe-se na nota divulgada pelo gabinete de Augusto Santos Silva.

“Quando é mencionada uma candidatura a uma vice-presidência da Assembleia da República, o presidente da Assembleia da República não se estava a referir à IL. Basta ter em conta as exortações públicas que o presidente da Assembleia da República já fez para a apresentação de uma nova candidatura da IL a uma vice-presidência”, lê-se na mesma nota.

Na nota do gabinete do ex-ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, sustenta-se que, “apesar das deficientes condições sonoras da gravação”, Augusto Santos Silva “nunca se referiu ao protesto da IL como representando falta de integridade política, mas sim (som não totalmente percetível), o que afirmou foi que o protesto não revelou falta de educação, mas falta de maturidade política”.

“Lamenta-se que uma conversa informal e privada (cuja gravação sonora não foi autorizada) tenha sido tornada pública nestas condições, em que a legendagem surge distorcida”, acrescenta-se.

Na quarta-feira, após a divulgação deste vídeo, o líder da IL, Rui Rocha, afirmou aguardar que o presidente da Assembleia da República se retrate do que considerou ser um "inqualificável comportamento" após a sessão de boas-vindas ao chefe de Estado do Brasil na terça-feira.

Reagindo ao vídeo, que passou também no Jornal Nacional da TVI, Rui Rocha disse que "a IL aguarda que o Presidente da Assembleia da República se retrate publicamente nas próximas horas do seu inqualificável comportamento".

Na sua conta no Twitter, o presidente da IL disse que dará na quinta-feira "uma conferência de imprensa sobre mais um lamentável episódio ocorrido na Assembleia da República, protagonizado por aquele que devia ser o responsável máximo por zelar pelo regular funcionamento desta instituição".

No vídeo, Santos Silva surge sorridente a contar o incidente com o Chega na sessão de boas-vindas ao Presidente do Brasil no plenário da Assembleia da República, numa roda em que estão também o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro-ministro, António Costa, e o secretário-geral do parlamento, Albino Azevedo Soares, entre outros.

Antes, durante a sessão de boas-vindas ao Presidente do Brasil, a IL fez-se representar apenas pelo seu líder parlamentar, Rodrigo Saraiva, deixando os restantes lugares vazios. Por sua vez, os deputados do Chega ergueram cartazes contra Lula da Silva em protesto e, sempre que o seu discurso foi aplaudido, bateram com as mãos na bancada.

Continue a ler esta notícia

Relacionados