Áustria vai converter antiga casa de Hitler em centro de formação humanitária para polícias - TVI

Áustria vai converter antiga casa de Hitler em centro de formação humanitária para polícias

  • CNN Portugal
  • HCL
  • 24 mai 2023, 17:36
Antiga casa de Hitler será reconvertida

Plano de remodelação do governo austríaco está a enfrentar críticas. Apontam que a conversão da casa revela uma negação da responsabilidade histórica da Áustria nas atrocidades cometidas durante a Segunda Guerra Mundial

Relacionados

O governo austríaco anunciou um projeto para transformar a casa de Braunau am Inn, onde nasceu Adolf Hitler, num centro de formação em direitos humanos para agentes policiais. Esta decisão marca uma reviravolta significativa num debate de longa data em torno do futuro desta propriedade. O executivo adquiriu o edifício em 2016 através de uma ordem de compra obrigatória, pondo fim a um longo litígio.

Adolf Hitler nasceu num quarto arrendado no último andar da casa em questão, em 1889. Após o final da Segunda Guerra Mundial e, ao longo dos anos, o edifício tem sido objeto de controvérsia, com alguns austríacos a defenderem a sua demolição para evitar que se torne um ponto de encontro de atividades neonazis. No entanto, a decisão do chanceler Alexander Schallenberg de reutilizar a estrutura gerou ainda mais críticas, também dirigidas ao preço das obras - que rondará os 20 milhões de euros.

As obras de conversão da casa numa esquadra de polícia e num centro de formação deverão começar no outono e instalações poderão abrir portas em 2026. A Câmara Municipal decidiu manter uma lápide em frente à casa, com a seguinte inscrição: "Pela paz, liberdade e democracia - nunca mais o fascismo - recordando a morte de milhões".

Numa sondagem recente, vários austríacos argumentaram que a reutilização da casa seria uma negação da responsabilidade histórica da Áustria. E sugerem utilizações alternativas, como a sua transformação numa sede de uma organização de caridade. 

Durante o regime nazi, a casa foi transformada num santuário de Hitler, atraindo numerosos turistas à pequena cidade. Numa tentativa de dissuadir o turismo de extrema-direita, o governo austríaco arrendou a propriedade a Gerlinde Pommer, que a utilizava como centro de dia para pessoas com necessidades especiais. No entanto,. Pommer impediu novas renovações, levando o governo a aprovar uma lei em 2016 que permitia a apreensão da casa em troca de uma indemnização de mais de 800.000 euros.

Esta decisão surge na sequência do reconhecimento pela Áustria da sua cumplicidade nos crimes nazis, apesar de se apresentar como uma das primeiras vítimas do regime. O país foi anexado pela Alemanha nazi em 1938, um evento conhecido como Anschluss. Embora muitos austríacos tenham inicialmente saudado a anexação, a Áustria começou desde então a debater-se com o seu próprio papel nas atrocidades cometidas durante esse período.

Continue a ler esta notícia

Relacionados